Hamilton, Norris e Russell aderem ao boicote antirracismo das redes sociais

Os três pilotos ingleses da Fórmula 1 confirmaram que ficarão em silêncio nas redes sociais por quatro dias - entre a tarde de sexta-feira e manhã de segunda - por boicote organizado pela comunidade do futebol da Inglaterra contra as redes sociais. O protesto é motivado pela parca resposta aos abusos racistas vistos nas plataformas

Volta em Mônaco com Hesketh 308 guiada por Jean-Denis Delétraz (Vídeo: Reprodução)

Os três pilotos ingleses da Fórmula 1 anunciaram que farão parte do boicote organizado pela comunidade do futebol da Inglaterra às redes sociais durante este fim de semana. O boicote vem a reboque de uma série de ataques racistas a figuras do esporte e o entendimento de que as companhias donas das redes sociais não atuam de maneira convincente para conter os abusos. Lewis Hamilton, George Russell e Lando Norris confirmaram que serão parte do protesto.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A organização do boicote veio numa manifestação entre todos os órgãos que regem o futebol e as ligas de futebol do país, masculina e feminina, além dos sindicatos de jogadores e árbitros. Além de uma multidão de clubes e jogadores anunciarem individualmente a participação, também entraram no boicote os maiores órgãos do críquete, rúgbi, ciclismo e até da imprensa e patrocinadores na Inglaterra e restante do Reino Unido. O boicote consiste num desaparecimento das redes sociais entre a tarde desta sexta-feira e a manhã da segunda.

O heptacampeão dissera na coletiva oficial da FIA, na quinta-feira, que estava considerando participar do boicote, mas uma postagem no Instagram sacramentou a decisão.

George Russell também se manifestou (Foto: Williams)

“Em solidariedade com a comunidade do futebol, eu ficarei em silêncio nos meus canais nas redes sociais neste fim de semana. Não há lugar em nossa sociedade para qualquer tipo de abuso, online ou não. Há muito tempo é fácil para um pequeno grupo postar ódio por trás de suas telas”, escreveu.

“Ao passo que um boicote não resolva o problema da noite para o dia, temos que pedir a mudança que precisamos, ainda que pareça uma tarefa quase impossível. O esporte tem o poder de nos unir. Não vamos aceitar o abuso como parte do esporte, mas sejamos nós a fazer a diferença para as gerações futuras”, concluiu.

Os mais jovens Lando Norris e George Russell também anunciaram participação.

“Estou ao lado do boicote das redes sociais neste fim de semana. Todo mundo tem problemas com abusos nas redes sociais em algum momento, e as companhias precisam fazer mais para conter esse movimento. Se esconder atrás do teclado não é aceitável. Já deu”, afirmou o piloto da McLaren.

Já Russell postou um breve vídeo para se manifestar a favor do boicote. “Estou ao lado do boicote das redes sociais neste fim de semana. Creio que seja importante fazer isso, porque há muito abuso virtual, ódio, negatividade e racismo. Sinto que é nosso trabalho levantar a questão da forma que for possível não apenas no esporte, mas em todos os caminhos da vida. Não importa se você é jovem ou qual sua história, apenas espalhe positividade e seja legal com os outros. Penso muito sobre isso e sinto que era meu dever fazer parte desta causa. Espero que gostem da minha opinião e, espero, que possamos todos realizar uma mudança”, afirmou.

Ainda na quinta-feira, Daniel Ricciardo foi outro que se disse simpático ao boicote, mas não chegou a confirmar que participará. A F1 falou sobre, mas evitou se comprometer a participar. “F1 está totalmente comprometida a combater qualquer forma de discriminação, online ou não. Estamos ao lado das ações da Premier League e outras entidades esportivas e atletas ao sublinhar que mais precisa ser feito para erradicar o abuso online que recebemos diretamente. Continuamos trabalhando em todas as plataformas e em nosso público para promover o respeito e os valores positivos, além de colocar um fim no racismo”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube