Hamilton rebate ironia de consultor da Red Bull: “Não escuto o que essas pessoas dizem”

Pouco depois do incidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen no GP da Itália, Helmut Marko disse que o heptacampeão ficou machucado de repente e que estava “dando show”. Em Sóchi, foi a vez de o piloto da Mercedes rebater as declarações do dirigente

Câmera 360° no carro de Hamilton mostra como Verstappen o acertou em acidente (Vídeo: F1)

Lewis Hamilton escapou da morte no incidente com Max Verstappen durante o GP da Itália graças ao halo, que amorteceu o impacto da roda traseira esquerda do carro da Red Bull que acertou seu capacete em Monza. Logo depois do ocorrido, o heptacampeão se queixou de dores e precisou recorrer à amiga e fisioterapeuta, Angela Cullen, com tratamento para amenizar a lesão. Mas Helmut Marko, consultor da Red Bull, disse que Hamilton ficou “machucado de repente” e que estava “dando show”.

Nesta quinta-feira (23) que abre a programação do fim de semana do GP da Rússia, em Sóchi, Hamilton mostrou elegância ao responder aos comentários do dirigente austríaco. “Não escuto o que essas pessoas dizem”, declarou o piloto da Mercedes em entrevista coletiva.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; ACIDENTE; HALO; GP DA ITÁLIA; MONZA; F1; FÓRMULA 1;
Imagem aproximada mostra como halo salvou vida de Lewis Hamilton em acidente com Max Verstappen (Foto: Andrej Isakovic/AFP)

“É natural, quando um carro cai na sua cabeça, você sentir algum tipo de desconforto. Como disse, definitivamente senti algo depois da corrida, e então disse que daria uma olhada nisso”, lembrou Lewis.

Logo depois do incidente, que culminou com o abandono no GP da Itália, Hamilton embarcou para Nova York, onde foi um dos muitos astros presentes ao evento Met Gala. Neste período, Lewis esteve ao lado de Angela Cullen, que foi fundamental no seu processo de recuperação.

“Trabalhei com Angela logo depois da corrida e durante o voo, fiz exames no dia seguinte. Depois, trabalhamos ao longo da semana com acupuntura”, revelou.

‘Schumacher’ é documentário incompleto ou foi vítima de expectativas irreais? Ouça no Paddockast #122

No fim das contas, o mais importante para Hamilton é poder estar bem, vivo e pronto para encarar mais um desafio na temporada. “Eu não disse que estava morrendo. Em um milésimo de segundo, tudo pode acontecer, então me senti agradecido por não estar gravemente ferido. Foi difícil, foi intenso”.

“Estava lidando com muitas emoções diferentes, e nem sempre lidava com isso da melhor maneira. E isso é de se esperar, há muita pressão da minha parte ao trabalhar em uma grande equipe, e há muita expectativa e pressão porque o desejo de vencer é enorme. Estava simplesmente dizendo que tenho empatia e entendo isso, mas sei que vamos continuar a crescer a partir disso. Seguimos em frente”, concluiu o dono de sete títulos mundiais e 99 vitórias na Fórmula 1.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste fim de semana para a disputa do GP da Rússia, 15ª etapa da efervescente temporada 2021. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

O QUE ESPERAR DOS BRASILEIROS DA FÓRMULA 2 E F3 NA RÚSSIA | GIRO BR #27

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar