Lawson projeta temporada 2022 como preparação para F1: “Quero estar pronto”

Liam Lawson correu no DTM e na Fórmula 2 durante 2021. Apesar de sair sem títulos, o neozelandês de apenas 19 anos já pensa em subir para a F1, mas com cautela e na hora certa, para não falhar na evolução da carreira

Liam Lawson acabou não conquistando o título do DTM, apesar de ter liderado boa parte do campeonato, e está fora da disputa na Fórmula 2, na oitava colocação. Apesar disso, sai como um dos grande destaques entre os jovens da Academia da Red Bull e, com razão, pensa em uma oportunidade na Fórmula 1 nos próximos anos.

No fim de 2021, o neozelandês vai participar da sessão de testes com jovens pilotos, em Abu Dhabi, no comando de um carro da AlphaTauri. O piloto de apenas 19 anos sabe que uma boa exibição nesse treino pode dar uma impulso em sua preparação, mas adota um pouco mais de cautela.

“Para o próximo ano, não há vaga disponível em nenhuma equipe. Mas como eu sempre disse, e como sempre me falaram: quando você vai para a F1, quer ter certeza de que está pronto para isso. Não quero ir rapidamente porque tenho apenas uma oportunidade”, afirmou Lawson ao site RNZ.

LIAM LAWSON; DTM;
Liam Lawson chegou à última corrida do DTM na liderança, mas ficou sem o título (Foto: Red Bull Content Pool)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

“Quero me assegurar de que estarei pronto para ir e não acho que me machucará ficar um ano mais fazendo qualquer coisa, seja Fórmula 1 ou outra categoria, me preparando para a F1”, completou.

E uma segunda temporada na F2 parece o cenário mais provável para Lawson no próximo ano. Helmut Marko, consultor da Red Bull, afimrou que o neozelandês de 19 anos não vai voltar para o DTM em 2022 e que seguirá no grid da categoria de acesso à F1. Com o teste no fim do ano, o jovem piloto já pensa em mudar o treinamento diário.

“De agora até o fim do ano, meus treinos serão focados na F1, como deixar meu pescoço mais forte. Para a F2, o treinamento é mais pesado porque é um carro exigente. Na F1, é mais rápido, mas você não é jogado de um lado para outro do carro”, declarou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar