Líder do dia final de testes, Hamilton prevê caos para GP da Austrália: “Veremos erros por todas as equipes”

Dono da marca mais veloz deste domingo (2), em 1min33s278, campeão de 2008 não consegue ver hierarquia do grid atual e prevê que todas as equipes terão problemas em Melbourne, palco da abertura do campeonato. "Só espero que tenhamos o mínimo"

 
Com o término da fase preparatória para a temporada 2014 da F1, muitas dúvidas e poucas respostas foram dadas. Entre as respostas, contudo, há o consenso geral de que a Mercedes começará o campeonato como equipe a ser batida.
 
O veloz e confiável W05, modelo construído pela escuderia germânica para o próximo Mundial, encerrou o último dia de testes no Bahrein no topo da tabela de tempos. Neste domingo (2), Lewis Hamilton cravou 1min33s278 e superou em 0s709 a marca de Valtteri Bottas, segundo colocado com a Williams.
Lewis Hamilton cravou o melhor tempo do último dia de testes no Bahrein (Foto: Getty Images)

Apesar disso, Lewis prefere não arriscar nenhum palpite mais incisivo. “É, definitivamente, a pré-temporada mais estranha e mais difícil de avaliar onde cada um está”, afirmou o campeão mundial de 2008, logo após o término das atividades em Sakhir. “Ainda há coisas que estamos aprendendo, coisas que ainda não cobrimos, há ‘toneladas’ de dados.”
 
O GP da Austrália, que ocorre no próximo dia 16, servirá também como um complemento  da fase preparatória para o campeonato durante os dois primeiros treinos livres.
 
“Vamos para o fim de semana de corrida como se estivéssemos em um teste na sexta-feira. Acho que há muito mais para vir”, destacou. E previu: “Veremos erros por todas as equipes, tenho certeza. Só espero que tenhamos o mínimo.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube