Maldonado ignora resultados, olha para desempenho pessoal em 2013 e diz: “Foi meu melhor ano”

Pastor Maldonado somou um único ponto em 2013, mas isso não abalou a autoconfiança do venezuelano: “Fiz muitas corridas boas neste ano, com um bom ritmo e sem punições”

Há três anos na F1, Pastor Maldonado sempre demonstrou ter um ego inflado e confiar demais em si mesmo – mais do que muita gente confia nele. A mesma postura foi adotada pelo piloto na hora de fazer um balanço do que foi a temporada 2013: a melhor da carreira.

Sim, é assim que Maldonado enxerga o ano em que ele somou apenas um ponto – teve como melhor resultado o 10º lugar no GP da Hungria. O piloto, que deixa a Williams neste fim de campeonato para se juntar à Lotus em 2014.

Como? Maldonado elenca o aprendizado e as boas corridas que fez no fundo do pelotão na hora de argumentar sobre esse ponto de vista.

Pastor Maldonado é um dos pilotos mais autoconfiantes do grid (Foto: Glenn Dunbar/Williams)

“Pensando nos resultados e no que eu experienciei na F1 nos últimos três anos, eu acho que este é o meu melhor ano, ainda que os resultados não estejam lá. Eu aprendi muito com os meus erros, especialmente do ponto de vista técnico, e acho que vou ajudar o time em que estarei a não cometer os mesmos erros. Eu me sinto experiente, eu me sinto pronto”, afirmou em entrevista à revista inglesa ‘Autosport’.

“Fiz muitas corridas boas neste ano, com um bom ritmo, sem punições. Foi um bom processo de aprendizagem. A velocidade sempre esteve lá, mesmo no meu primeiro ano, eu fui mais rápido que Rubens Barrichello, que era um piloto muito rápido e experiente. A velocidade está lá, você não vira estúpido da noite para o dia. Eu apenas preciso ter um bom carro, um bom apoio do time e tentar melhorar em todos os sentidos”, completou.

Em termos de resultados, o melhor ano da carreira de Maldonado foi o de 2012, quando ele conquistou uma improvável vitória no GP da Espanha, em Barcelona. Em 2013, o venezuelano perdeu para seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, que fechou o campeonato com quatro pontos e em vantagem nos treinos classificatórios.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube