F1

Maldonado pode perder vaga na Renault em 2016 por atraso nos pagamentos da PDVSA, revela TV inglesa

De acordo com informações da BBC, Pastor Maldonado corre o risco de perder a vaga de titular na Renault para 2016, por conta dos atrasos nos pagamentos da PDVSA, a principal patrocinadora do piloto. O nome mais cogitado para substituir o venezuelano é o dinamarquês Kevin Magnussen
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Pastor Maldonado durante a classificação para o GP de Abu Dhabi (Foto: Getty Images)

Pastor Maldonado corre o risco de perder a vaga na Renault em 2016, revela a BBC. A incerteza vem dos atrasos nos pagamentos da principal patrocinadora do piloto, a petrolífera PDVSA, da Venezuela. A empresa deve também estampar sua marca nos carros da Renault, que adquiriu a Lotus no fim do ano passado. 
 
A companhia estatal paga à equipe algo em torno de US$ 50 milhões (cerca de R$ 200 mi), mas o repasse do dinheiro segue em aberto. E, segundo fontes da emissora britânica, Kevin Magnussen é o nome mais cotado para substituir Maldonado, caso da situação não mudar nas próximas semanas. 
Pastor Maldonado pode ficar sem vaga na Renault (Foto: AP)
Apesar do negócio, a Renault ainda não confirmou oficialmente a dupla que vai guiar seus carros na abertura do Mundial na Austrália, em março. Assim como Maldonado, o outro titular, anunciado ainda sob o comando da Lotus, é o inglês Jolyon Palmer. 
 
"Neste momento, trata-se de especulação. Nós temos um contrato com Pastor, e essa é a situação atual", disse um porta-voz da equipe francesa. "Quem sabe o pode acontecer até a Austrália, mas, por ora, nós vamos correr com Pastor e Jolyon", completou.

Magnussen, entretanto, esteve na fábrica da Renault em Oxfordshire na semana passada. E de acordo com a BBC, a situação é uma forma colocar pressão em cima da PDVSA, porém o momento econômico na Venezuela segue delicado, especialmente pela enorme queda no preço do petróleo.
 
O dinamarquês foi titular da McLaren em 2014, mas acabou perdendo a vaga para Fernando Alonso na temporada passado, sendo rebaixado para o cargo de piloto reserva da equipe britânica. Para 2016, o jovem, que deixou a esquadra de Woking, segue procurando uma nova chance. 
VIU ESSA? PILOTO DÁ SURRA EM RIVAL EM PROVA DE MOTO