Maldonado se defende de reclamações de Button depois de toque no GP de Cingapura: “É corrida”

Pastor Maldonado disse que é natural que Jenson Button tenha ficado irritado com o toque entre os dois no GP de Cingapura, afinal, o inglês quebrou a asa dianteira tentando ultrapassá-lo

Pastor Maldonado se defendeu das reclamações de Jenson Button quanto à sua pilotagem na corrida do último domingo (20), em Cingapura. Durante a prova, o venezuelano foi tocado por trás pelo britânico durante uma disputa de posição, mas foi acusado pelo campeão mundial de não acelerar na saída da curva.

Para Maldonado, é natural que o rival tenha ficado frustrado por quebrar a própria asa dianteira, mas o importante é que os comissários interpretaram da forma correta: como um toque de corrida.

Maldonado foi acertado por trás por Button em Cingapura (Foto: AP)

"Eu acertei a traseira do Maldonado, não posso dizer nada diferente. Esperava que ele fosse acelerar na saída da curva, o que não aconteceu, então eu o acertei. Algumas curvas antes, ele tinha tentado me empurrar para fora”, disse Button depois da corrida.

Pelo rádio, o piloto da McLaren chegou a ser mais incisivo: "Eu devia ter pensado que ele é retardado".

Pastor foi mais contido ao comentar o episódio. "Nenhum piloto está feliz se tem um carro à sua frente e você quer passar, especialmente se bate o próprio carro tentando. Nós dois ficamos com danos nos carros depois disso. Ele estava atrás e tentando me passar, eu estava defendendo a minha posição", falou. "Os comissários revisaram e determinaram que não era necessário punir alguém", completou.

Naquele momento, eles duelavam pela nona colocação. Maldonado terminou em 12º, e Button abandonou a nove voltas do fim com problemas de câmbio.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube