F1

Marko espera Honda apenas 10 kW atrás de Ferrari e Mercedes e fala em “compensar com bom chassi”

Consultor da Red Bull, Helmut Marko afirmou que espera que o motor Honda esteja apenas dez kilowatts atrás de Merecdes e Ferrari na temporada 2019. Dirigente considerou que é possível descontar esta diferença com um bom chassi

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A Red Bull está mesmo confiante no sucesso de sua parceria com a Honda. Depois de anos como cliente da Renault, a escuderia rubro-taurina vai trocar de fornecedor no ano que vem.
 
Além de apostar no trabalho da Honda, o dirigente também considera que as mudanças no regulamento aerodinâmico também pode ter uma influência positiva na performance.
 
“Nós já temos os números da nova asa e eles nos deixam muito otimistas”, disse Marko à publicação germânica ‘Auto Motor und Sport’. 
Helmut Marko se mostrou confiante nas possibilidades da Red Bull para 2019 (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
O consultor rubro-taurino disse, ainda, que espera uma diferença mínima entre Honda e Mercedes e Ferrari em 2019. Depois de anos difíceis com a McLaren, a fábrica japonesa conseguiu alavancar o desenvolvimento em parceria com a Toro Rosso.
 
“Nós esperamos que a Honda esteja apenas dez kilowatts atrás de Ferrari e Mercedes. Acho que podemos compensar isso com um bom chassi”, ponderou.
 
Por fim, Marko avaliou que a vitória de Max Verstappen no México tem relação com a natureza do circuito da Cidade do México, que equaliza a performance do motor.
 
“Ninguém nunca quer acreditar nisso quando dissemos”, comentou Marko. “No Brasil, vai ser difícil para nós outra vez, por causa das longas retas. Mas vamos ver o que podemos fazer em Abu Dhabi”, seguiu.
 
“Nosso carro parece ser muito rápido no momento”, concluiu. 

O Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br