Massa aponta Renault como principal ameaça à Williams, mas confia em quinto lugar no Mundial de Construtores

A Toro Rosso até está mais próxima da Williams, mas quem preocupa mesmo é a Renault. Essa é a avaliação de Felipe Massa, que busca cada pontinho para ajudar os britânicos a sustentar o quinto lugar no Mundial de Construtores

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Restam quatro provas para o fim da temporada e a grande missão da Williams é sustentar o quinto lugar no Mundial de Construtores. Seguida de perto por rivais do pelotão intermediário, os britânicos não podem vacilar. Nessa briga, Felipe Massa acredita que a Renault é a grande ameaça.
 
“Mesmo que a Toro Rosso esteja mais próxima de nós em pontos, é na Renault que estou de olho”, disse o brasileiro em coluna no site ‘Motorsport.com’. “Eles estão em boa forma nessa fase da temporada, mas sofrem com falta de confiabilidade”, ponderou.
 
“Eles vão ter novidades em Austin, o Carlos Sainz está chegando. É um grande piloto que pode ser uma grande contribuição. Mesmo assim, estamos prontos e temos motivos para ficar motivados”, seguiu.
Felipe Massa (Foto: Williams)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A Williams já não consegue manter o alto nível apresentado no começo do ano, quando Massa foi sexto nos GPs da Austrália e do Bahrein. Depois da terceira corrida do ano, Felipe ainda não conseguiu ir além do oitavo lugar. Mesmo assim, pontos nas últimas duas provas deixaram o piloto mais confiante.
 
“A sensação depois dos GPs da Malásia e do Japão é positiva. A Williams se fortaleceu no quinto lugar do Mundial de Construtores, o que é o objetivo principal para mim e para a equipe no fim da temporada”, indicou.
 
“Em Sepang pontuamos com os dois carros, enquanto em Suzuka conseguimos um importante décimo lugar. Foi crucial porque nossos adversários diretos não pontuaram. Mas o GP do Japão foi muito difícil porque não consegui manter o ritmo que tive nas primeiras 10 voltas. Na hora não sabia o motivo, mas depois descobrimos que eu tinha perdido desempenho aerodinâmico, representando 25 pontos de downforce”, lamentou.
 
Massa trabalha pesado pela Williams, mas ainda não sabe se continua por lá em 2018. O carro do brasileiro é um dos mais disputados no mercado de pilotos, sendo alvo de gente como Robert Kubica e Paul di Resta.
 
’EXTRAORDINÁRIO’

DI GRASSI VÊ HAMILTON COMO UM DOS TRÊS MAIORES DA HISTÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube