Massa estranha explicação da Pirelli e diz que pneus “deveriam ser fortes o bastante” para evitarem explosões

Felipe Massa não ficou muito satisfeito, não, com a explicação da Pirelli. Especialmente após Daniel Ricciardo dizer que cortes no pneu são comuns em Spa-Francorchamps. No geral, os pilotos reforçaram pedido por segurança

Duas semanas se passaram, mas o estouro dos pneus de Nico Rosberg e Sebastian Vettel durante o GP da Bélgica ainda são o assunto do momento. Especialmente após a Pirelli divulgar os resultados da investigação, que apontou fatores externos – não o fim da vida útil, como dito após a corrida – como a causa do estouro do composto de Vettel. O próprio Sebastian manteve as críticas, dizendo que "não foi aceitável". E os outros pilotos também passaram suas impressões.
 
Nico Rosberg, outro afetado por falhas dos pneus da Pirelli, contemporizou. Elogiou o trabalho da marca italiana nas últimas semanas e se disse confiante da segurança no futuro do trabalho da marca italiana.
 
"Primeira coisa, como fui cuidado. Com extremo cuidado e muita energia, o que ficamos felizes de ver e era necessário. Estou confidente que vamos guiar em segurança", falou.
 
Já Felipe Massa foi um pouco mais contundente de começo. Falou que não poderia falar tão bem dos casos de Spa quanto Vettel e Rosberg, mas pediu mais segurança.
 
"Talvez eles saibam mais que eu, pelo insight que tiveram em Spa com os pneus. Então, para mim é um pouco mais difícil de explicar. A única coisa que queremos é estar em segurança, que esse problema não aconteça. Ou talvez entender 100% o que aconteceu, e de repente mudar o que precisa ser mudado para nos dar pneus mais seguros e oportunidade de guiar em mais segurança. É o que queremos", afirmou. 
Pneu traseiro esquerdo de Rosberg estourou na aproximação da Blanchimont no TL2 em Spa (Foto: Reprodução/TV)
"Não sei o que vai ser mudado de Spa para Monza, talvez a pressão de pneu, então precisamos ver o que realmente aconteceu. Todos nós queremos o carro mais seguro para guiar", disse.
 
Quando Daniel Ricciardo foi perguntado sobre ter sofrido com cortes nos pneus e confirmou que teve problemas e que eles são normais em Spa, Massa foi mais contundente ainda.  
 
"Tivemos muitas bolhas, não entendo a diferença que eles explicam entre bolhas e cortes. Mas sofremos com bolhas, certamente não foi a primeira vez que tivemos isso em Spa. É bem comum lá. Provavelmente, é difícil falar da situação de Seb ou Nico, eu não estava no carro deles, mas com certeza sinto que suas preocupações e desapontamento com a situação é normal. Acho que a Pirelli tem feito tudo o que pode em termos de anunciar o que eles têm para vermos algumas respostas. Difícil acreditar que vai acontecer de novo no futuro", falou o australiano.
 
Massa voltou a falar. "Não deveria ser comum. Temos detritos em todas as corridas, algumas mais que outras. Com certeza, os pneus deveriam ser fortes o bastante para aguentar os detritos na pista. Tivemos corte durante o fim de semana, e não é comum.
 
Carlos Sainz Jr e Marcus Ericsson também se pronunciaram. Sainz disse que não teve problemas estranhos nos pneus, enquanto Ericsson falou que a Sauber sofreu, sim, com algumas dificuldades. 
 
"Não, eles nos deram as explicações, as razões, acho que fizeram o trabalho corretamente. É bom, porque eles são os primeiros a nos colocar em risco, então dar explicações e a garantia de que ao menos não vai acontecer de novo. Podemos correr em segurança aqui em Monza. Se algo assim acontecer de novo, aí teremos investigação a fazer", afirmou Sainz.
 
"Tivemos alguns problemas com cortes em pneus, mas acho que teve a ver com detritos na pista. Foi a explicação que tivemos. Fora isso, não experienciamos nenhum outro problema", contou o sueco.
 
O GP da Itália acontece neste final de semana, e o GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube