Massa sofre estouro de pneu, roda em alta velocidade e provoca paralisação no começo dos treinos na China

No primeiro terço do treino livre que abre o fim de semana do GP da China, Felipe Massa enfrentou um furo muito estranho no pneu traseiro esquerdo entre as curvas 5 e 6 e rodou em alta velocidade, mas sem bater o carro. No entanto, os detritos espalhados na pista fizeram a direção de prova acionar a bandeira vermelha

 

O fim de semana do GP da China começou com um susto para Felipe Massa. Na manhã desta sexta-feira (15) em Xangai, ainda noite de quinta-feira no Brasil, o piloto da Williams começava seu primeiro stint usando pneus macios, identificados pela cor amarela. Mas durante uma passagem pela curva 5, o composto traseiro esquerdo simplesmente estourou, fazendo com que o brasileiro perdesse o controle do seu FW38.

Por sorte, Felipe segurou bem seu carro e evitou uma batida entre as curvas 5 e 6. No entanto, os detritos da pista fizeram com que a direção de prova acionasse primeiramente o safety-car virtual para limpar a sujeira. Não sendo suficiente, o treino acabou por ser interrompido por cerca de oito minutos para que os fiscais pudessem deixar tudo pronto para a sequência da sessão.

Acidente de Massa durante o primeiro treino livre na China (Foto: Reprodução)

Massa já havia se queixado com a equipe via rádio. "Tem algo estranho no carro", declarou o piloto da Williams, que neste fim de semana está usando a asa dianteira antiga em seu carro, enquanto Valtteri Bottas testa o novo bico. Isso começa a frustrar as expectativas do piloto, que falava em brigar até pelo pódio na corrida do domingo.

Pouco depois, quando faltavam perto de meia hora para o fim da sessão, Massa voltou à pista usando mais um jogo de pneus macios. Porém, antes mesmo de abrir sua volta rápida, o brasileiro enfrentou o mesmo problema quando saía da curva parabólica rumo à grande reta de Xangai e teve o traseiro esquerdo furado. Desta vez, o piloto conseguiu voltar aos boxes antes de rodar na pista. Em seguida, foi a vez de Kevin Magnussen, da Renault, ter o mesmo problema, levando a direção de prova a interromper novamente o treino.

Restando uma hora para o início do segundo treino livre, a Pirelli confirmou que o furo nos pneus de Massa e também de Magnussen não foi causada por nenhuma falha nos compostos da fornecedora italiana: "As falhas na Williams e Renault não tiveram relação com os pneus", explicou a fábrica de Milão via Twitter. O próprio Massa, pouco depois, informou que sua falha foi devido a um contato do pneu com a carenagem do carro da Williams.

O GRANDE PRÊMIO segue na transmissão AO VIVO e em TEMPO REAL dos treinos livres desta sexta-feira em Xangai.

PADDOCK GP #24 FALA SOBRE F1, MOTOGP, INDY E STOCK

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube