Massa vê segunda temporada na Williams melhor que a primeira, mas admite: “Não estamos 100% felizes”

Felipe Massa avalia a segunda temporada no cockpit da Williams como positiva, mas não esconde que a satisfação não é completa. Afinal, antes de 2015 chegar, a expectativa era de ser a segunda força do grid, atrás apenas da Mercedes. Mas tinha uma Ferrari no caminho

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Felipe Massa está de volta ao Brasil após o pódio de 2014 e toda a comemoração que se seguiu com a torcida invadindo a pista para celebrar. Na coletiva de imprensa oficial da FIA para o GP brasileiro nesta quinta-feira (12), Massa avaliou a temporada da Williams como "muito positiva" – mas não totalmente satisfatória.

 
Apesar de ter começado o ano com a expectativa de ser a segunda força do grid e de repente brigar com a Mercedes, a Williams acabou atrás da Ferrari na maioria do campeonato. Isso, na conta de Felipe, vai para o lado positivo – a Ferrari melhorou bastante e mesmo assim a equipe de Grove conseguiu fazer disso uma disputa. Mesmo assim, torna um ano de certo pé atrás.
 
"No final, foi, sim, uma temporada positiva para nós. Trabalhamos bem muitas vezes, brigamos com grandes equipes, não podemos esquecer disso. Definitivamente queremos mais no próximo ano. Ainda temos duas pistas em que podemos ser competitivos, ter uma boa performance e brigar por pódios", avaliou. 
Felipe Massa esteve na coletiva de imprensa da FIA nesta quinta em Sochi, na Rússia (Foto: AP)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"No ano passado, não começamos tão bem, mas terminamos muito bem e pegamos a terceira posição, e, neste ano, passamos o campeonato todo nesta posição, então é melhor", afirmou. 

 
Sobre volta a São Paulo e Interlagos, Massa falou mais uma vez sobre o carinho pelo público e pela pista onde deu os primeiros passos para chegar à F1. Ele ainda saudou Felipe Nasr, que faz sua estreia em GPs do Brasil. Se Massa puder repetir o que fez ano passado, para ele será ótimo. 
 
"É sempre um prazer estar aqui correndo em casa, onde nasci, onde comecei a correr, do outro lado do muro no kartódromo. Lembro de ir para a arquibancada e ficar de pé a cada volta dos pilotos brasileiros. Boas-vindas ao Felipe, primeira vez dele aqui, e estou ansioso por fazer uma boa corrida", disse.
 
"Venci duas vezes aqui e quero ter outra chance. Vamos tentar tudo o que pudermos. Estamos na terceira posição no campeonato, com uma boa margem para o quarto colocado, infelizmente com uma boa margem atrás da Ferrari. É um bom campeonato, mas queremos mais. Não estamos 100% felizes porque queremos mais", seguiu.
 
“Na verdade, aqui sempre houve um grande entusiasmo. Sempre se disse que é um lugar incrível, as pessoas estão realmente empolgadas, você consegue ouvir as pessoas, o apoio que os torcedores dão para nós, os pilotos brasileiros. Foi legal ver o que aconteceu no México, e é disso que a F1 precisa. Todos estavam felizes por estar lá, com as pessoas curtindo a cada vez que entrávamos na pista. Tenho certeza de que vamos ver muito apoio na pista", encerrou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha o GP do Brasil com grande cobertura 'in loco' com Flavio Gomes, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Rodrigo Berton. Acompanhe aqui.
PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ

Massa é direto: o GP de Cingapura de 2008, aquele da armação protagonizada por Nelsinho Piquet, deveria ter sido…

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 11 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube