Verstappen espera “briga difícil” com melhora da Mercedes em pistas permanentes

Max Verstappen espera melhora de desempenho da Mercedes nos circuitos permanentes da Fórmula 1 após performances fracassadas nos traçados de rua. Holandês segue lamentando derrota no Azerbaijão

Acidente do líder, erro do campeão e vitória de Pérez: os melhores momentos do GP do Azerbaijão (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

Mesmo líder do campeonato, Max Verstappen segue sem esconder a decepção pelo abandono no GP do Azerbaijão, disputado no último domingo (6). O holandês da Red Bull liderava a prova com tranquilidade, mas um estouro de pneu com cinco voltas restantes fez o piloto bater no muro na reta principal. O prejuízo foi minimizado pelo erro do rival Lewis Hamilton, que após passar reto na curva 1 durante a relargada da corrida, foi apenas 15º.

Em entrevista ao site da revista inglesa Autosport, Verstappen reiterou que deveria ter aproveitado a oportunidade no Azerbaijão por conta da diferença de desempenho da Mercedes nos circuitos de rua. Antes de Baku, a F1 visitou Mônaco, onde Max venceu e Lewis foi apenas 7º colocado. A próxima etapa do campeonato acontece no circuito de Paul Ricard, na França.

“Ainda estou chateado e decepcionado, porque deveríamos abrir mais vantagem no campeonato. Foi um infortúnio, mas também tive um pouco de sorte quando Lewis não marcou pontos. Mas, apesar disso, é claro que não é isso que queríamos. Deveríamos ter uma vitória confortável aqui, especialmente porque pareceu que tínhamos uma vantagem sobre a Mercedes nos circuitos de rua, o que é bom”, disse o piloto, que viu o companheiro de equipe Sergio Pérez vencer em Baku.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

MAX VERSTAPPEN; RED BULL; ACIDENTE; BAKU;
Max Verstappen se desespera com o acidente sofrido no fim do GP do Azerbaijão (Foto: Reprodução)

“Mas é por isso que queria marcar mais pontos, porque sei que quando voltarmos para os circuitos permanentes, eles são duros e difíceis de bater”, seguiu.

Verstappen também falou sobre o bom ritmo que apresentava nas ruas de Baku antes do estouro de pneu. Seria a terceira vitória do piloto holandês na temporada, que também triunfou nos GPs da Emília-Romanha e Mônaco. Max lidera o campeonato com 105 pontos, contra 101 de Hamilton.

“Não estava nada difícil. Sinceramente, inicialmente eu estava apenas igualando o ritmo que vinha atrás. Em algum ponto, antes do safety-car, eu estava 0s3 ou 0s4 mais rápido por volta, eu nem estava desgastando os pneus, estava bem confortável. Depois da relargada, abri minha vantagem para quatro segundos, bem confortável. Estava apenas trazendo o carro de volta para casa sem me arriscar”, comentou o piloto, relembrando que manteve ritmo após a batida de Lance Stroll.

“É isso que torna mais decepcionante, porque não espero que estas corridas fáceis aconteçam de forma que podemos ganhar 25 pontos. Porque quando voltarmos para as pistas normais, a Mercedes também vai voltar e será uma briga difícil”, concluiu.

Cortes do GRANDE PRÊMIO: Verstappen e Rosberg são os maiores rivais da vida de Hamilton?

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar