Verstappen vence em Mônaco e muda história do campeonato com revés da Mercedes

Max Verstappen foi protagonista de um grande passeio dominical nas ruas de Mônaco, onde mora. O holandês venceu, viu Lewis Hamilton terminar apenas em sétimo e assumiu pela primeira vez a liderança do campeonato. Carlos Sainz foi ao pódio, também pela primeira vez, com a Ferrari

Charles Leclerc teve problema no câmbio e não conseguiu largar da pole-position (Vídeo: Reprodução/Twitter/Sky Sports)

Foi um passeio. Sem o pole Charles Leclerc na pista para desafiá-lo na largada, Max Verstappen só tratou de defender a posição na largada contra Valtteri Bottas, tomar a dianteira da corrida e partir para uma grande vitória no GP de Mônaco, quinta etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, neste domingo (23). Com atuação irretocável, o holandês recebeu a bandeirada de Serena Williams, venceu pela segunda vez na temporada e, de quebra, ainda viu o rival Lewis Hamilton amargar um grande revés ao lado da Mercedes, irreconhecível no fim de semana.

O heptacampeão não foi concorrente direto sequer ao pódio em momento algum da corrida. A Mercedes ainda tentou uma estratégia diferente ao chamá-lo antes para fazer o pit-stop e buscar o undercut contra Pierre Gasly. Não deu certo, e Lewis cruzou a linha de chegada apenas em sétimo. A Mercedes ainda se deparou com um problema na parada de Bottas, que abandonou quando tinha a chance de voltar ao pódio. Os mecânicos da equipe não conseguiram soltar a roda dianteira direita em razão de uma porca solta.

Desta forma, Verstappen não apenas assume a liderança do campeonato, pela primeira vez na sua carreira — com 105 pontos, contra 101 de Hamilton —, como a Red Bull desbanca a Mercedes para virar líder do Mundial de Construtores. É a primeira vez desde o GP da Inglaterra de 2018 que a equipe heptacampeã do mundo não conhecia outra posição que não o #1 na tabela. Max faz história também ao ser o primeiro holandês a liderar o Mundial de Pilotos.

MAX VERSTAPPEN; RED BULL; GP DE MÔNACO;
Max Verstappen desfilou nas ruas de Mônaco na tarde deste domingo (Foto: Lars Baron/Getty Images)

Carlos Sainz, com a Ferrari que sobrou na corrida, alcançou o seu melhor resultado correndo pela equipe de Maranello e terminou na segunda colocação, consolidando assim um excelente fim de semana. Lando Norris, com a McLaren, conseguiu sustentar a terceira posição depois da forte pressão de Sergio Pérez, da Red Bull, e foi ao pódio pela segunda vez na temporada. O mexicano também conseguiu seu melhor resultado pela equipe taurina e foi quarto, seguido por Sebastian Vettel, na melhor atuação correndo pela Aston Martin. Pierre Gasly, com a AlphaTauri, conseguiu encaixar grande resultado e foi o sexto, à frente até mesmo de Hamilton, que teve como consolo a volta mais rápida e o ponto extra da prova.

Lance Stroll consolidou a boa jornada da Aston Martin e foi o oitavo, à frente de Esteban Ocon, da Alpine, enquanto Antonio Giovinazzi somou o primeiro ponto da Alfa Romeo no ano ao terminar em décimo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Saiba como foi o GP de Mônaco de Fórmula 1

Antes mesmo da largada, Charles Leclerc, dono da pole-position, enfrentou um revés inacreditável. Na saída para o grid, o piloto da casa reportou problemas no câmbio do carro da Ferrari e voltou para os boxes. A equipe não teve sequer tempo para fazer nada em termos de reparo no equipamento. O monegasco não conseguiu largar na corrida que era a sua grande chance de vencer no seu país natal.

O desespero de Charles Leclerc por não conseguir largar na pole em Mônaco (Foto: Reprodução)

Sem Leclerc na frente como maior oponente, Max Verstappen, então segundo lugar no grid, teve a pista limpa para a largada em Mônaco. Depois da volta de apresentação, o holandês colocou seu carro apontado para o lado oposto no colchete e, com o apagar das luzes, acelerou para evitar a ultrapassagem de Valtteri Bottas. Com manobra bastante inteligente, o piloto da Red Bull se manteve na liderança no começo.

As primeiras posições foram mantidas pelos respectivos pilotos após as primeiras voltas: Verstappen na frente, seguido por Valtteri Bottas, Carlos Sainz, Lando Norris, Pierre Gasly, Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Sergio Pérez, Antonio Giovinazzi e Esteban Ocon fechando o top-10. Quem ganhou boas posições foi Fernando Alonso, que subiu para P14.

Daí em diante, a prova foi uma verdadeira procissão, sem grandes emoções ou brigas diretas por posição. Verstappen tinha uma ligeira vantagem para Bottas, de cerca de 2s. Sainz vinha mais atrás e era seguido por Norris e Gasly, enquanto Hamilton não conseguia sair da sexta posição.

FÓRMULA 1; GP DE MÔNACO; LARGADA; MAX VERSTAPPEN;
Max Verstappen manteve a liderança na largada em Mônaco (Foto: Bryn Lennon/Getty Images)

O único incidente digno de nota era a advertência, com bandeira preta e branca, que Norris sofria por exceder os limites da curva 10, que é a chicane do Porto.

À altura da volta 25, os líderes começaram a pegar os primeiros retardatários, no caso, os carros da Haas de Nikita Mazepin e Mick Schumacher, e depois a AlphaTauri de Yuki Tsunoda. Verstappen abriu vantagem e tinha quase 5s de frente para Bottas.

Na volta 30, Hamilton foi aos boxes para tentar o ‘pulo do gato’ na estratégia e trocar os pneus macios pelos duros. A tática era aproveitar a pista limpa à frente para buscar o undercut e conseguir boas posições na corrida. No giro seguinte, foi a vez de Bottas fazer a sua parada. Só que a corrida do finlandês acabou depois de um problema que os mecânicos da Mercedes enfrentaram para retirar a roda dianteira direita.

VALTTERI BOTTAS; PIT-STOP; DESASTRE;
Desastre para Valtteri Bottas, fora do GP de Mônaco após problemas no pit-stop (Foto: Reprodução)

A corrida foi totalmente fora da curva para a Mercedes, que viu Bottas abandonar em razão de um problema no pit-stop e Hamilton sem conseguir passar Gasly. Pior, os dois foram superados por Vettel após a parada.

Pérez esticou ao máximo seu período na pista e, com as trocas de pneus dos seus oponentes, subiu para segundo, logo atrás de Verstappen e à frente de Sainz, Norris, Vettel, Gasly e Hamilton. Max fez sua parada na volta 34 e também voltou à pista com pneus duros. ‘Checo’, então, tinha pista limpa antes do seu pit-stop.

Pérez fez a troca de pneus na volta 36. A Red Bull conseguiu se dar bem na estratégia e colocou Pérez em quarto lugar, atrás de Verstappen, Sainz, Norris e à frente de Vettel, Gasly e Hamilton. O heptacampeão, inclusive, se mostrava enormemente irritado por perder a posição para o mexicano no undercut.

SERGIO PÉREZ; MÔNACO; GP DE MÔNACO; F1
Sergio Pérez ganhou posições preciosas com a estratégia de pit-stop (Foto: Lars Baron/Getty Images)

A corrida estava toda desenhada para a vitória de Verstappen, o que, diante da colocação de Hamilton e do abandono de Bottas, mudaria por completo a história do campeonato.

Depois das paradas para troca de pneus, Antonio Giovinazzi permanecia em uma boa posição para somar o primeiro ponto da Alfa Romeo e era o décimo, atrás de Esteban Ocon, da Alpine, e logo à frente do companheiro de equipe Kimi Räikkönen. Daniel Ricciardo era o 12º, logo à frente da Alpine de Alonso. Quem também se deu bem durante a janela de pit-stops foi Lance Stroll, que pulou para oitavo lugar.

Verstappen seguia na liderança de forma bastante confortável, cerca de 3s8 para Sainz, com 20 voltas para o fim da corrida. Norris começava a sofrer com a falta de ritmo e perdia cada vez mais terreno para Pérez, enquanto Vettel partia para o seu melhor resultado na temporada.

Para não dizer que não havia briga, Giovinazzi apertava o ritmo na luta com Ocon pelo nono lugar. O italiano, fosse qual fosse o resultado, vivia um ótimo fim de semana no Principado. Já Stroll, depois de ter feito seu pit-stop, era investigado pelos comissários por ter passado em cima da linha na saída do pit-lane, mas não houve punição.

Com 12 voltas para o fim, a diferença de Pérez para Norris era de menos de 1s. Parecia somente questão de tempo para que o mexicano fizesse a ultrapassagem. Mas em Mônaco tudo é muito diferente.

Quando restavam dez voltas para o fim, a Mercedes chamou Hamilton para um pit-stop extra e colocou pneus macios para que o heptacampeão tentasse fazer a volta mais rápida da corrida e, assim, faturar mais um ponto. Já Tsunoda, com pneus macios, virava 1min13s037, recorde absoluto de Mônaco em corrida.

Verstappen nadava de braçada e tinha 8s6 de frente para Sainz com oito voltas para o fim da corrida. Pérez estava perto de Norris como Giovinazzi pressionava Ocon, mas uma manobra de ultrapassagem, nos dois casos, parecia improvável. E Hamilton virava 1min12s909, a volta mais rápida da história de Mônaco em corrida e se aproximava do ponto extra.

Ao fim de 78 voltas, Verstappen confirmou a conquista de uma vitória inapelável, acumulou seu triunfo 12 na Fórmula 1 e, de quebra, assumiu a liderança do Mundial de Pilotos pela primeira vez em um dia que deu tudo errado para Hamilton e para a Mercedes. O placar agora aponta 105 x 101 em favor do holandês.

A luta pelo título, mais do que nunca, está aberta em 2021.

F1 2021, GP de Mônaco, Monte Carlo, Resultado Final:

1M VERSTAPPENRed Bull Honda78 voltas 
2C SAINZFerrari+8.968 
3L NORRISMcLaren Mercedes+19.427 
4S PÉREZRed Bull Honda+20.490 
5S VETTELAston Martin Mercedes+52.591 
6P GASLYAlphaTauri Honda+53.896 
7L HAMILTONMercedes+1:08.231 
8L STROLLAston Martin Mercedes+1 volta 
9E OCONAlpine+1 volta 
10A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
11K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
12D RICCIARDOMcLaren Mercedes+1 volta 
13F ALONSOAlpine+1 volta 
14G RUSSELLWilliams Mercedes+1 volta 
15N LATIFIWilliams Mercedes+1 volta 
16Y TSUNODAAlphaTauri Honda+1 volta 
17N MAZEPINHaas Ferrari+3 voltas 
18M SCHUMACHERHaas Ferrari+3 voltas 
19V BOTTASMercedes NC
20C LECLERCFerrari NL

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar