F1

Mazepin coloca 1s sobre rivais e mantém Mercedes líder em dia final de testes em Barcelona. Sette Câmara é 13°

O russo Nikita Mazepin foi o escalado pela Mercedes para os testes coletivos da F1 nesta quarta-feira (15) - e não decepcionou. Tal como Valtteri Bottas na terça, ele manteve a pentacampeã no topo da tabela de tempos em Barcelona

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
Tal como Valtteri Bottas, na terça-feira, a Mercedes liderou o segundo e último dia de testes da Fórmula 1 em Barcelona, nesta quarta (15). A surpresa, porém, foi o nome que ocupou o primeiro posto na tabela de tempos: Nikita Mazepin, que disputa a F2 pela ART e fez sua estreia pela atual pentacampeã.

O russo de 20 anos anotou 1min15s775 na sessão vespertina, utilizando pneus C5. Ele conquistou a marca em uma boa sequência nas duas horas finais de testes, quando anotou por quatro vezes o melhor tempo, sempre cravando recordes nos dois primeiros setores da pista.

Nos minutos finais, Alexander Albon roubou a segunda posição em "batalha" contra Antonio Fuoco. O piloto da Toro Rosso 1min17s079 e foi o único a ficar abaixo de 1s5 do líder. Fuoco, com a Ferrari, fez 1min17s284.

Testando os pneus que a Pirelli prepara para 2020, Charles Leclerc aproveitou a parte da tarde para anotar o quarto melhor tempo. O monegasco, primeiro a ultrapassar 100 voltas no dia, ficou com 1min17s349, e assim terminou à frente de quem substituiu na Ferrari em 2019: Kimi Räikkönen, que também melhorou sua marca na segunda sessão e ficou em quinto, com 1min17s393. Kevin Magnussen, líder da manhã, terminou apenas em sétimo com a Haas. O dinamarquês não conseguiu baixar seu 1min18s101 da parte matutina.

A tarde também teve a estreia de Sérgio Sette Câmara em um carro da F1. Mas o dia do brasileiro, apesar da expectativa, não foi bom: após apenas 19 voltas, sua McLaren parou na curva 10 da pista de Barcelona e foi recolhida. Após cerca de 30 minutos, a equipe anunciou que o carro não voltaria à pista, apesaer de não detalhar o problema. O brasileiro ficou com o pior tempo do dia, desta forma, no 13° lugar. 
Sérgio Sette Câmara (Foto: McLaren)
Confira como foi o segundo dia de testes em Barcelona:

A manhã em Barcelona começou com sete dos oito novatos escalados para o dia na pista: Mazepin, Jack Aitken, Nicholas Latifi, Antonio Fuoco, Nick Yelloly, Oliver Turvey e Dan Ticktum. Apenas Sette Câmara foi escalado só para a tarde. Dentre eles, Fuoco foi o melhor cedo, com a Ferrari, ficando em segundo.

Se foram 12 à pista, isso significou cinco pilotos titulares na temporada 2019 testando. Magnussen foi o líder, com Albon, Räikkönen e Leclerc fechando o top-5. Apenas Lance Stroll ficou para trás, em 12°. 

Três bandeiras vermelhas paralisaram a sessão pela manhã:  A primeira foi de Dan Ticktum, que viu sua Red Bull parar na curva 10. Pouco depois foi a vez de Nicholas Latifi, que ficou parado na saída do pit-lane com sua Williams. Por fim, Nikita Mazepin foi o único que escapou da pista, na curva 11, mas sem bater no muro. Esta última paralisação encerrou o treino.
Alexander Albon (Foto: Toro Rosso)
Resultado de imagem para emoji microfonePaddockast #17: Fórmula 1 no RJ em 2020? Parece mentira... E deve ser mesmo



  Ouça no Spotify
  Ouça no iTunes
  Ouça no Android
  Ouça no playerFM

Pela tarde, quem começou brilhando foi Leclerc, que ficou bastante tempo na pista no começo da sessão. Ele ultrapassou Magnussen logo e se colocou no topo. Räikkönen se aproximou, mas não o bastante para passar o ferrarista. Enquanto isso, Mazepin começava a se destacar, anotando as melhores marcas do dia nos dois primeiros setores, mas perdendo tempo no último.

Quando acertou, porém, o piloto da Mercedes não deixou mais a liderança, chegando a baixar outras três vezes seu tempo. 

Na parte do meio da tabela, destaque para Latifi, que com 1min18s915 baixou em meio segundo os tempos de George Russell e Robert Kubica, pela mesma Williams, nos  treinos de classificação para o GP da Espanha do último domingo (12). Outro que subiu bastante na  tabela foi Yelloly, de 12° para oitavo, além de Aitken, que pulou para sexto nos últimos instantes.

Sette Câmara, por sua vez, teve sua esperada estreia em um carro de F1. Ainda sem o ritmo dos rivais, anotou 1min21s565 como melhor volta dentre os 18 giros que deu. O problema é que, no 19°, a McLaren falhou e parou na pista. Fim de treino para o brasileiro.

Albon e Fuoco foram os últimos a anotarem tempos velozes e subirem na tabela, pouco antes do treino ser encerrado por bandeira vermelha causada pelo próprio tailandês.

F1 2019, Barcelona, Testes coletivos, dia 2:

1 N MAZEPIN Mercedes 1:15.715   128
2 A ALBON Toro Rosso Honda 1:17.079 +1.304 109
3 A FUOCO Ferrari 1:17.284 +1.509 120
4 C LECLERC  Ferrari 1:17.349 +1.574 127
5 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo 1:17.393  +1.618 110
6 J AITKEN Renault 1:17.621  +1.846 75
7 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:18.113 +18.113 105
8 N YELLOLY Racing Point Mercedes 1:18.212 +2.437 83
9 N LATIFI Williams Mercedes 1:18.915 +3.140 59
10 D TICKTUM Red Bull Honda 1:19.458 +3.683 79
11 O TURVEY McLaren Renault 1:20.712 +4.937 52
12 L STROLL Racing Point Mercedes 1:20.745 +4.970 119
13 S SETTE CÂMARA McLaren Renault 1:21.565 +5.790  19


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.