McLaren diz que GP da Bélgica “não pareceu corrida” e reclama de distribuição de pontos

Zak Brown, chefe da McLaren, quer que o GP da Bélgica sirva de reflexão para a Fórmula 1. O dirigente não gostou de ver uma prova apenas com voltas em safety-car contar como corrida

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Sergio Pérez bate carro da Red Bull na volta de saída aos boxes para a largada do GP da Bélgica (Vídeo: F1)

O momento é de reflexão na Fórmula 1, que teve um GP da Bélgica neste domingo (29) sem uma única volta em regime de bandeira verde. A categoria foi traída pela chuva incessante, mas fez esforços para que pontos fossem distribuídos, mesmo que pela metade. Zak Brown, chefe da McLaren, aproveita o momento e pede uma revisão do regulamento esportivo para evitar problemas semelhantes no futuro.

“A gente queria correr, os pilotos queriam correr, vocês queriam ver uma corrida”, disse Brown em vídeo direcionado ao público. “Não foi o que vimos. É uma situação muito difícil, e que exige algumas explicações. Acho que a FIA fez tudo que podia para ter uma corrida, e é óbvio que não dá para controlar o clima. A segurança dos pilotos vem em primeiro lugar e não dava para correr. O regulamento diz que dá para considerar uma corrida após algumas voltas, e isso precisa ser revisado”, apontou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

ZAK BROWN; MCLAREN;
Zak Brown refletiu sobre um GP da Bélgica memorável, mas pelos motivos errados (Foto: McLaren)

Era necessário completar duas voltas para a corrida ser considerada oficial, levando à distribuição de pontos pela metade. A categoria levou os carros à pista em um esforço para ter pelo menos uma hora de ação, mas a chuva intensa significou a presença constante do safety-car. Os dois giros bastaram para que Max Verstappen, George Russell e Lewis Hamilton fossem ao pódio.

“Ninguém está dizendo que precisávamos correr nesse clima, mas precisamos de uma solução melhor para uma situação dessas. O resultado não deveria ser uma corrida de três voltas atrás do safety-car. É isso que o regulamento diz, mas acho que isso precisa ser revisado por todos nós. Se estivermos nesse tipo de situação novamente, saber o que podemos fazer de diferente. Se a gente corre no dia seguinte, se a gente volta ou não… é complicado. Mas não acho que alguém pode olhar o que aconteceu hoje e dizer que foi certo chamar de corrida”, destacou Brown.

Brown critica uma decisão que, mesmo que indiretamente, beneficiou a McLaren. Daniel Ricciardo foi quarto e levou 6 pontos, mais do que a Ferrari, rival direta no Mundial de Construtores, conseguiu com Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr.

O impacto no Mundial de Pilotos também é significativo. Verstappen encurtou a vantagem para Hamilton de 8 para 3 pontos. Os dois seguem em batalha acirrada, que terá novo capítulo no GP da Holanda da próxima semana.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar