McLaren nega preocupação com futuro financeiro da equipe após saída da Vodafone no fim do ano

Martin Whitmarsh se disse confortável com o atual cenário econômico do time de Woking e confiante quanto ao futuro. O dirigente disse que a sucessora da Vodafone como principal patrocinadora da McLaren será conhecida no fim da temporada

Diante de um momento econômico incerto envolvendo alta dos custos na F1 e a saída iminente de seu principal patrocinador no fim do ano, a McLaren, por meio do seu chefe de equipe Martin Whitmarsh, veio a público para garantir que não há preocupação com o futuro financeiro do time. No fim desta temporada, a principal patrocinadora da McLaren, a Vodafone, encerrará o acordo de sete anos e deixará o time após ter investido cerca de € 300 milhões no período. O dirigente britânico garantiu que a sucessora da gigante das telecomunicações será anunciada ainda neste ano.

Whitmarsh se mostrou tranquilo quanto às finanças da McLaren, mas um pouco mais preocupado com a performance do time e do novo MP4-28 neste princípio de temporada. Em 2013, a McLaren começou de maneira bem diferente o Mundial e não passou de um nono lugar no GP da Austrália, conquistado por Jenson Button. Além disso, o time vive certa crise técnica desde a saída de Lewis Hamilton para a Mercedes, gesto que foi seguido por Paddy Lowe, ex-diretor-técnico da McLaren, que trabalhará em Brackley a partir de 2014.

Whitmarsh está bem tranquilo com o futuro da McLaren na F1 (Foto: McLaren)

Em entrevista ao site da revista britânica ‘Autosport’, Whitmarsh se disse “confortável” com o atual cenário econômico do time. “Estou sentindo o desafio da F1. Em termos financeiros, a empresa está muito estável. Acho que nós temos alguns acordos razoáveis de longo prazo em curso, então estou confortável quanto a isso.”

“No momento, tenho mais preocupações quanto à competitividade do nosso carro do que em relação às questões de longo prazo agora”, complementou o comandante de Woking, garantindo, no entanto, que está atento às negociações em torno do futuro da McLaren.

“Isso é um desafio e não podemos ser displicentes com isso. Você tem de ir atrás aqui e agora, e nos negócios você tem de estabelecer algo a longo prazo. Estamos bem confortáveis com a situação em que estamos agora como empresa”, garantiu.

Whitmarsh citou também o passado vencedor da McLaren e entende que esse fator contará muito na escolha de um novo patrocinador. “Desde 1966, a McLaren ganhou 182 GPs. Ganhamos mais de um quarto de todas as corridas desde que entramos na F1. Temos altos e baixos, o que faz parte da natureza do esporte, mas temos um desempenho razoavelmente consistente. Tivemos apenas quatro title-sponsors [patrocinadores que dão nome à equipe] em 50 anos, e estamos confiantes quanto ao futuro.”

Especula-se que a Telmex, empresa de Carlos Slim e patrocinadora de Sergio Pérez desde o começo da carreira, seja um dos possíveis futuros patrocinadores da McLaren, assim como a Honda, que, além de patrocinar a equipe, ainda passaria a fornecer motores a partir de 2015. Independente dos nomes especulados, Whitmarsh deixa claro que está tranquilo e que, até o fim do ano, terá o nome da sucessora da Vodafone. “Estamos bem confiantes. No fim do ano, vamos fazer um anúncio do que estamos fazendo”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube