McLaren observa evolução, mas fala em investigar problema no motor de Alonso após GP dos Estados Unidos

A intenção da McLaren é que Jenson Button tenha à sua disposição no México a mesma unidade de potência da Honda, estreada por Fernando Alonso no fim de semana passado no Texas. Mas para isso, Éric Boullier pretende antes analisar para ver o que aconteceu com o propulsor do espanhol, que perdeu uma grande chance de pontuar no último domingo

Se depender da McLaren, Jenson Button utilizará no fim de semana do GP do México a mesma especificação atualizada de motor com o qual correu Fernando Alonso nos Estados Unidos, em Austin. Entretanto, a equipe de Woking, juntamente com a Honda, vai analisar as causas de uma falha na unidade de potência usada pelo espanhol no último domingo. Alonso vinha em sexto lugar e em grandes condições para voltar a pontuar, mas o motor apresentou um problema que o fez cair para 11º lugar na prova. Assim, McLaren e Honda querem entender o que de fato aconteceu para equipar o carro de Button com um motor que, apesar da falha, apresentou uma sensível evolução em termos de desempenho.

“Haverá uma investigação sobre o que aconteceu”, confirmou Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, à revista britânica ‘Autosport’. “Usamos a nova especificação de motor, mas há dez voltas do fim, com Fernando em sexto e Jenson em sétimo, tivemos um problema com o motor de Fernando, e por isso ele terminou em 11º. Tivemos uma perda de potência em algum ponto”, comentou o engenheiro francês.

Alonso teve de lidar com problemas desde a largada. Mas no fim, quando estava em sexto, o motor Honda falhou (Foto: Getty Images)

“Isso levou algum tempo para resolvermos o que estava acontecendo e tivemos de trabalhar no mapa de motor para evitar o problema. Conseguimos nos recuperar mudando o mapa do motor, mas então já era tarde, já que ele tinha perdido muitas posições, de modo que precisamos entender o que aconteceu”, justificou Boullier.

“Precisamos ver se há alguma falha e então vamos decidir sobre colocar o novo motor para Jenson ou não”, complementou.

Apesar da falha apresentada no propulsor de Alonso, Boullier enxergou coisas positivas no último fim de semana em Austin. “Com os dois carros com a mesma configuração de chassi, pudemos comparar, analisar os dados e entender se era mesmo melhor. Quando você traz um motor novo, você não vai melhorar 1s de cara, de modo que você precisa analisar com calma todas as informações, mas claramente houve evolução”, avaliou o diretor da McLaren.

Na última corrida, Button acabou por herdar a posição de Alonso e terminou em sexto, sua melhor colocação na temporada. Com os pontos conquistados pelo britânico nos Estados Unidos, agora a McLaren tem 27 e está a apenas nove atrás da Sauber, a oitava colocada do Mundial de Construtores em 2015.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube