McLaren perde paciência com Honda após GP da Itália e pede demissão de diretor-esportivo, afirma mídia inglesa

A McLaren não quer se desfazer da parceria com a Honda, mas quer que a Honda mude o homem de frente na parceria. Segundo a imprensa inglesa, uma carta assinada por Ron Dennis foi enviada ao presidente da marca japonesa pedindo a substituição de Yasuhisa Arai

A McLaren não quer o fim da parceria com a Honda, claro, mas quer o fim do diretor Yasuhisa como responsável pelas atividades da marca japonesa na F1. O pedido já foi feito formalmente, por parte do time, para que Arai seja substituído.
 
Quem afirma são jornais ingleses 'The Times', 'The Telegraph' e 'The Daily Mail'. Segundo eles, após mais um final de semana ruim, a McLaren mandou uma carta ao presidente da Honda, Takahiro Hachigo, pedindo a substituição de Arai. Ainda de acordo com a rede de TV Sky Sports, a coisa é mais profunda: foi Ron Dennis quem assinou a carta.
 
Em Monza, perguntado sobre se vai deixar o cargo, Arai se negou a responder. O que ele respondeu, dias atrás, foi que a unidade de força da Honda é melhor que a da Renault. O diretor-esportivo da McLaren, Éric Boullier, foi perguntado sobre o realismo da afirmação.
Fernando Alonso (Foto: AP)
"Como membros de apenas um time, tenho de concordar com o que falou Arai-san", respondeu, deixando no ar que gostaria de dar outra resposta. 
 
O fato é que se torna um tanto quanto aparente que o esquema de um time entre McLaren e Honda tem se desgastado. Foi o próprio Boullier quem disse há algumas semanas que a temporada deu a ele "muitos momentos vergonhosos".  Mas negou que a parceria pudesse partir, como aparentemente vai acontecer entre Red Bull e Renault.
 
"A pergunta não é válida para nós. A Red Bull é um cliente preferencial, enquanto nós somos a equipe de fábrica da Honda", afirmou.
 
Embora paciente, Fernando Alonso também mostra um quê de descontentamento. Falando sobre a Itália e o tempo que perdem em relação às outras equipes, falou que se perde um pouco nas curvas e outro tanto, metade, nas retas, onde é "apenas acelerar e manter o volante reto".
 
Em Monza, Jenson Button foi 14º colocado enquanto Alonso abandonou. A McLaren tem parcos 17 pontos no Mundial de Construtores após 12 etapas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube