McLaren tenta convencer Alonso para formar dupla com Button em 2014, revela TV inglesa

Essa 'silly season' nunca termina: a BBC revela que a McLaren chegou em Alonso para tentar levá-lo de volta, aproveitando-se do fim do amor com a Ferrari. A equipe não nega a informação

Exclusivo
Massa e Alonso têm acordo, mas contrato depende de aporte financeiro
Exclusivo | DF – Dossiê de Falcatruas
Federações criam 'autoduto' e desviam R$ 760 mil dos cofres públicos

Se a ‘silly season’ já tem sido por si só o melhor do agito e da movimentação, mais um capítulo pode ser acrescentado ao ‘livro’ de 2014. A BBC revelou nesta sexta-feira (20) que a McLaren deseja ter de volta Fernando Alonso para formar dupla com Jenson Button – daí não ter até agora anunciado sua esquadra para a temporada do ano que vem. Os fatores são conhecidos, mas se resumem em dois: pelo lado da equipe, ter o time mais forte do grid; do piloto, livrar-se de quem já não ama mais.

 
A emissora informou que a McLaren chegou em Alonso para saber de um interesse em uma volta à equipe onde viveu um calvário em 2007 ao lado de Lewis Hamilton. O grande problema do espanhol não foi nem tanto o companheiro inglês, mas o então chefe Ron Dennis, que já não apita mais em Woking. Questionado, o diretor Jonathan Neale não só não negou a informação como colocou fogo ao dizer que “tem muitas coisas rolando nos bastidores”. “Nós queremos uma dupla forte. É o que sempre desejamos”, comentou.
Tem mais essa: Alonso pode voltar à McLaren, segundo a BBC (Foto: Getty Images)
Apesar de saber que o contrato de Alonso com a Ferrari vigora até 2016, a McLaren tenta persuadir Alonso na base do ‘isqueirinho’: coloca fogo na história que todo mundo sabe, originada pelo próprio Fernando: ao mandar o empresário falar com a Red Bull no fim de semana do GP da Hungria, foi repreendido publicamente pelo presidente Luca di Montezemolo. A partir daí, os desdobramentos geraram o fim do relaciomanento que já não era dos melhores em Maranello e a improbabilíssima volta de Kimi Räikkönen.
 
E como Räikkönen, que foi pago para não correr em 2010 e saiu às turras com Montezemolo, vai estar lá vestindo vermelho em 2014, não é nada impossível ver Alonso sentado no carro prateado novamente. A BBC, neste sentido, cita uma fonte que corrobora que o “amor acabou” entre o espanhol e a Ferrari.
 
Alonso tem dito que está feliz e que foi consultado sobre a chegada de Räikkönen. A opinião geral é de que os dois, embora grandinhos, terão problemas no ano que vem, já que Fernando não lida muito bem quando confrontado internamente ou não tem o status de #1. Multas e salários pesariam na saída da Ferrari, claro, mas neste sentido, o Santander, patrocinador do piloto, pode aparecer como salvador.

A nova possibilidade de mudança no grid cai como uma bomba no mercado que até então só olhava para a Lotus como foco das vagas. Lá, Felipe Massa, Nico Hülkenberg e Romain Grosjean se digladiam por dois lugares. Mas numa eventual ida de Alonso para a McLaren, a Ferrari passa a ter de novo um lugar a preencher. Melhor 'silly season', essa.

A cobertura completa do GP de Cingapura de F1 no GRANDE PRÊMIO
As imagens da sexta-feira da F1 em Cingapura
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar