Membros do Grupo de Estratégia dizem que mudanças no formato da F1 são embrionárias e pedem tempo para estudo

Claire Williams e Éric Boullier, representantes de Williams e McLaren, respectivamente, pregaram cautela quanto às mudanças propostas pelo Grupo de Estratégia da F1 após reunião na quarta-feira. Na visão dos dirigentes, é preciso haver um estudo bastante detalhado do que pode ser alterado, podendo acarretar alta nos custos do esporte. Mas pilotos como Jenson Button já dão boas-vindas às novas ideias que podem mudar os rumos da categoria

Uma das mudanças propostas pelo Grupo de Estratégia para oxigenar a F1 e dar uma nova cara à categoria é a mudança no seu formato de disputa. Após reunião realizada na última quarta-feira (1º), os principais times do grid decidiram abrir um estudo para introduzir um sistema que compreenderia duas provas a cada fim de semana, sendo uma delas, a corrida de classificação, sendo no sábado para definir o grid de largada da disputa principal, no domingo.

Todavia, membros do Grupo de Estratégia entendem que é preciso ter os pés no chão quanto às mudanças que estão sendo discutidas quanto ao que pode vir a ser o novo formato da F1. Claire Williams, chefe adjunta do time de Felipe Massa e Valtteri Bottas, e Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, disseram que tudo ainda é muito embrionário e que só seguirá adiante depois de um estudo aprofundado sobre o tema.

Filha do lendário Frank Williams, Claire disse que as mudanças foram propostas com o intuito de melhorar o espetáculo para os fãs da F1, mas pregou cautela ao preferir não dar mais detalhes sobre as ideias debatidas no rescaldo da reunião do grupo.

Claire Williams pregou cautela e disse que mudanças no formato da F1 ainda estão em fase embrionária (Foto: Getty Images)

“O encontro foi muito construtivo, e o consenso foi que há um apetite para fazer mudanças que melhorem o espetáculo. Nós temos de trabalhar mais por isso. As ideias que estamos considerando são embrionárias e temos de fazer uma análise completa”, declarou a dirigente britânica em entrevista coletiva nesta sexta-feira. Claire se mostrou cautelosa e falou que quer evitar gerar decepção aos fãs da F1.

“É muito fácil chegar com ideias em uma reunião e falar sobre elas em público, mas se você não fizer uma análise completa, então isso pode gerar uma decepção. Você vê que é errado e acaba tendo de retirar da pauta. Nós queremos dizer a todos que nós temos novas ideias e que queremos melhorar o espetáculo para os nossos fãs, mas não queremos entrar em detalhes até que tenhamos uma análise detalhada como um todo”, comentou.

Embora Claire Williams tenha dito que os resultados da pesquisa promovida pela GPDA saíram “tarde demais” para serem discutidas, Éric Boullier, diretor de corridas da McLaren, vai na direção oposta e entende que as mudanças propostas pelo Grupo de Estratégia têm, sim, embasamento “nos pedidos dos fãs” da F1.

Mas o engenheiro francês alertou para outro fator importante: o controle de gastos que tanto tem entrado na pauta do esporte. Alterações tão complexas como a do formato de disputa poderia acarretar uma elevação nos custos da F1.

Mudanças propostas pelo Grupo de Estratégia têm como objetivo deixar F1 mais atraente aos fãs (Foto: Getty Images)

“Não pensamos sobre as consequências financeiras de qualquer mudança, mas ainda haverá alguma, definitivamente. Isso é parte do que Claire está dizendo, é tudo embrionário e isso acarreta muitas consequências, de modo que ainda não há mais detalhes a respeito. Os fãs querem uma grande reformulação que custaria muito dinheiro, por isso precisamos pensar sobre isso. E não podemos basear tudo sobre os anseios dos fãs. Há muitas coisas que são boas, mas outras que não são tão boas assim”, declarou Boullier, que se mostrou aberto às mudanças propostas. “Faz parte deste processo em que estamos, e nós acreditamos que, coletivamente, uma mudança de formato pode ser boa para a F1.”

Jenson Button seguiu o discurso do chefe Boullier ao dizer que a F1 precisa se reinventar. “Mudanças são bem-vindas. Eu vi a maioria das ideias e precisamos dela, para ser justo, mais cedo ou mais tarde. Estou ansioso para elas”, declarou o campeão mundial em 2009 e mais experiente piloto do grid, com 16 temporadas na categoria.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube