Mercedes alfineta rival e vê Ferrari em vantagem “na forma como lidar com as regras” dentro da F1

Toto Wolff entende que a Ferrari, até mesmo por estar na F1 praticamente desde o seu início, tem mais vantagem para trabalhar e interpretar as regras do que a Mercedes e, até mesmo por isso, exaltou a posição de domínio da Mercedes nos últimos dois anos

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

De uma forma ou de outra, a Ferrari desembolsou uma boa quantia e buscou todas as alternativas possíveis para voltar a ser competitiva e se aproximar da Mercedes, que ocupa o posto de melhor equipe da F1 desde o começo de 2014. Assim, o time de Maranello encontrou brechas no regulamento que lhe permitiram desenvolver sua unidade de potência graças às fichas de desenvolvimento, os chamados tokens, e passou de quarta para segunda força do grid, chegando a bater por três vezes a equipe prateada nesta temporada.
 
Outra alternativa, considerada polêmica por uns e inteligente por outros foi a associação com a mais nova equipe da F1, a norte-americana Haas, que vai estrear em 2016 contando com todo o suporte técnico da Ferrari, além do uso dos sistemas de transmissão e unidade de força, sendo uma espécie de ‘Time B’ da escuderia de Maranello. 
 
Na visão de Toto Wolff, diretor-esportivo da Mercedes, tudo representa que a Ferrari sabe lidar melhor com as regras na F1 em relação ao time prateado. Até mesmo por isso, o dirigente austríaco entende que é confortante ver sua equipe à frente da poderosa rival, presente na F1 desde sempre, enquanto a Mercedes voltou ao esporte depois de mais de 50 anos fora.
A Mercedes entende que a Ferrari leva vantagem ao interpretar melhor as regras na F1 (Foto: AP)
“Porque nós somos a Mercedes, operamos em um ambiente seguro, mas com uma filosofia muito competitiva e dinâmica. Nós não somos a Ferrari e não estivemos sempre no esporte”, comentou o comandante da Mercedes em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’.
 
“Por isso, às vezes a forma como você lida com os regulamentos, ou como você os interpreta, pode lhe dar alguma vantagem. É por isso que acreditamos que este é definitivamente um fator que nos prejudica. Mas faz parte. Está tudo certo”, disse Wolff.
 
De certa forma, o chefe da Mercedes torce por um embate mais acirrado com a Ferrari em 2016. “Sim, definitivamente”, disse. No entanto, o dirigente deixou claro que não depende da Mercedes deixar o esporte mais competitivo no ano que vem.
 
“Este é um esporte contra o relógio, e o relógio nunca mente. Se você faz um bom trabalho, você é rápido, você vence corridas, você conquista títulos. Se você não faz, então você não ganha nada”, filosofou.
 
“Então, para o benefício da F1, nós queremos uma disputa mais acirrada, e com a Ferrari como nosso nossa melhor ‘inimiga’, isso certamente vai apimentar a F1. Mas essa não é a nossa agenda. Não somos detentores dos direitos comerciais, não estamos vendendo publicidade. Não somos responsáveis pela narrativa das transmissões da televisão”, disse.
 
“Nós certamente consideramos [a Ferrari], mas nosso objetivo e o motivo para nós em nossos papeis atualmente é que precisamos vencer, e vencer corridas e campeonatos”, concluiu Wolff.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

PADDOCK GP EDIÇÃO #11: ASSISTA JÁ

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube