Mercedes anuncia saída de Allison como diretor-técnico em plano de sucessão

Na manhã desta sexta-feira (9), a Mercedes anunciou que James Allison vai deixar as suas funções como diretor-técnico na Fórmula 1 a partir de 1º de julho. O engenheiro britânico vai continuar vinculado à equipe, mas em nova função. Allison será substituído por Mike Elliott

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Mercedes anunciou, na manhã desta sexta-feira (9), uma mudança muito importante no seu corpo técnico. James Allison, diretor-técnico da equipe heptacampeã mundial, vai deixar seu posto a partir de 1º de julho e será substituído por Mike Elliott, dono de passagens na Fórmula 1 por McLaren e Renault e membro da Mercedes desde 2012 como chefe de aerodinâmica.

Engenheiro de 53 anos, Allison, que faz parte da Fórmula 1 desde 1991, tem passagens por Benetton, Larrousse, Ferrari, se destacou na Lotus no começo da década passada, voltou à Ferrari em 2013 e desde 2017 está na Mercedes depois de substituir Paddy Lowe. James vai seguir vinculado à Mercedes, mas na recém-criada função de CTO (ou diretor do departamento técnico).

JAMES ALLISON; MERCEDES;
James Allison ocupa o posto de diretor-técnico da Mercedes desde 2017 (Foto: Mercedes)

LEIA TAMBÉM
+Soberba? Como a Red Bull perdeu vitória certa para Mercedes no GP do Bahrein

Segundo a Mercedes, nesta função Allison “vai se afastar da gestão diária das operações técnicas da Fórmula 1 que ele lidera desde o começo de 2017 e, ao invés disso, vai direcionar sua energia para ajudar a equipe a enfrentar os desafios estratégicos da próxima era do esporte. Como CTO, James vai continuar a trabalhar em estreita colaboração com a liderança técnica em Brackley e Brixworth para ajudar a garantir que a equipe sempre tenha a capacidade certa para atender às suas necessidades”.

Sucessor de Allison a partir de julho, Mike Elliott ocupa atualmente a função de diretor de tecnologia da equipe, alcançando assim uma nova promoção na estrutura técnica da Mercedes. Nascido também na Inglaterra, em St. Austell, Elliott tem 46 anos e é PhD em Aerodinâmica pelo Imperial College de Londres.

Ainda de acordo com a equipe liderada por Toto Wolff, a “transição para a nova organização vai acontecer nos próximos meses, ao passo em que continuamos a batalha no campeonato de 2021 no caminho certo e nos preparativos para o desafio significativo dos regulamentos técnico e desportivo de 2022 em nossos programas de desenvolvimento”.

Toto Wolff exaltou o trabalho realizado por Allison e revelou que a saída do engenheiro da função de diretor-técnico já era planejada há algum tempo.

“Desde que ele ingressou na Mercedes, em 2017, James tem sido um líder técnico excepcional para a nossa equipe e deu enorme contribuição para a nossa performance. Ele combina enorme paixão e determinação com experiência e caráter moral excepcional. Há algum tempo sabíamos que seu período como diretor-técnico chegaria ao fim neste ano e estou muito satisfeito por termos conseguido moldar esta nova função para mantê-lo em nossa família”, destacou.

“Ele vai ser um parceiro importante para mim nos próximos anos e sei que ainda temos muito a conquistar juntos. Costumamos dizer que a organização é um organismo dinâmico e que precisamos nos adaptar continuamente se quisermos ter sucesso. O planejamento eficaz de sucessão tem sido um ponto forte da nossa equipe. Portanto, tenho o prazer de anunciar Mike em sua nova função como diretor-técnico. Nos conhecemos no começo de 2013, quando entrei para a equipe, e passei muitas horas conversando sobre o time e sua evolução desde então”, comentou Wolff.

JAMES ALLISON; MERCEDES;
James Allison vai desempenhar nova função na Mercedes a partir de julho (Foto: Mercedes)

“Mike evoluiu, desde nosso chefe de aerodinâmica e agora está pronto para dar um passo à frente e se tornar diretor-técnico. Juntamente com um grupo excepcional de líderes técnicos veteranos, isso nos coloca na melhor posição possível para a próxima era do esporte”, completou Wolff.

O chefe da Mercedes também vive um processo de sucessão. O dirigente austríaco reforçou, sobretudo nos últimos meses do ano passado, o cansaço com as viagens constantes para desempenhar sua função com a Mercedes. Mas Wolff desistiu de deixar o posto de chefe da equipe e assinou um novo contrato de três anos enquanto planeja, neste tempo, encontrar o seu substituto.

Allison se mostrou feliz com o trabalho construído desde 2017 com a Mercedes, mas sublinhou que era a hora de se retirar da função e passar o bastão.

MIKE ELLIOTT; MERCEDES; DIRETOR-TÉCNICO;
Membro da Mercedes desde 2012, Mike Elliott será promovido ao posto de diretor-técnico (Foto: Mercedes)

“Acredito firmemente que as pessoas têm uma vida útil em cargos de chefia neste esporte e optei por me afastar da minha função de diretor-técnico para passar o bastão no momento certo, para a empresa e para mim. Tive quatro anos e meio maravilhosos como diretor-técnico e foi um privilégio especial liderar o esforço da equipe desde então. É um grande prazer ser sucedido por Mike, um engenheiro excepcional em um grupo extremamente forte de líderes sêniores da equipe”, disse.

“Vamos tirar muito proveito desse ar fresco que ele vai trazer para a função e espero poder continuar a dar uma contribuição útil em uma nova esfera de atividades na minha função como diretor do departamento técnico, com foco em elevar nossa capacidade em todos os setores e dar todo o suporte a Toto com os principais desafios estratégicos que vamos enfrentar num futuro próximo”, acrescentou.

O sucessor de Allison como diretor-técnico da Mercedes lembrou que teve a chance de aprender com o colega em momentos bastante distintos da carreira como engenheiro na Fórmula 1. Agora, Elliott se mostra honrado por ter a chance de receber o bastão do amigo e dar o próximo passo na equipe.

“Foi um grande prazer e privilégio trabalhar para James no começo da minha carreira, na Renault, e nos últimos quatro anos na Mercedes. Seu histórico no esporte fala por si, e ele tem sido um excelente colega de equipe e um líder para mim durante esse tempo. Estou muito satisfeito por podermos contar com sua experiência em sua nova função como diretor do departamento técnico. Em nível pessoal, é uma oportunidade incrível me tornar diretor-técnico de uma equipe como a Mercedes e devo agradecer a Toto e à nossa empresa por confiarem em mim para dar o passo à frente nesta nova função”.

“É um privilégio incrível fazer parte desta equipe e sei que a força de liderança em todos os níveis da empresa vai ser vital para nosso sucesso futuro. Mal posso esperar para começar e enfrentar os muitos desafios técnicos empolgantes que temos pela frente nos próximos meses e anos”, finalizou o futuro novo diretor-técnico da Mercedes na F1.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
WEB STORIES: Por quem Toto Wolff perdeu o respeito?

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar