Mercedes define luta com Red Bull como experimento e garante: “Não vamos desistir”

Para Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, a luta contra a Red Bull é contra "todas probabilidades", mas não deixa de ser um "experimento" após sete campeonatos mundiais

É verdade que a Red Bull deixou a Mercedes em uma situação ainda mais complicada depois da primeira rodada tripla da temporada 2021 da Fórmula 1. Após três vitórias em sequência, Max Verstappen tem uma vantagem de 32 pontos sobre Lewis Hamilton, além dos taurinos terem 286 pontos contra 242 dos alemães no Mundial de Construtores. Os números são resultado de um excelente trabalho dos austríacos, mas também refletem a enorme dificuldade que a esquadra da marca da estrela enfrentou nas corridas da França e Áustria.

A derrota foi tão doída que levou Hamilton a pedir publicamente à Mercedes por atualizações no W12, com o objetivo de tentar combater o crescimento da Red Bull. Então, diante de um cenário praticamente inédito para os heptacampeões nesta era híbrida da F1, Toto Wolff foi convidado a falar sobre a fase que vive a equipe e afirmou que a luta contra os energéticos tem promovido um “experimento de vida agradável”, especialmente após um período de grande domínio.

“Temos uma mentalidade forte na equipe, e os valores que temos são uma espécie de sistema imunológico da equipe”, disse Wolff em declaração ao site da revista Autosport. “O sistema imunológico significa que você precisa funcionar quando as coisas vão mal e, depois de sete campeonatos consecutivos, estamos em uma batalha difícil no momento, contra todas as probabilidades”, completou.

“Cada dia é uma nova experiência, e cada dia nos tornamos mais fortes, mesmo que tenhamos tantos fins de semana consecutivos difíceis. Acho que, quando olharmos para trás daqui a muitos anos, vamos dizer que isso foi necessário”, acrescentou o dirigente.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

VALTTERI BOTTAS; GP DA ÁUSTRIA; MERCEDES;
Valtteri Bottas garantiu o segundo lugar no GP da Áustria (Foto: LAT Images/Mercedes)

Mas mesmo depois de etapas complicadas, Wolff deixou claro que a Mercedes já trabalha no projeto de 2022, quando a F1 vai sofrer uma drástica mudança de regulamento, apesar do diretor-técnico James Allison ter garantido que a equipe ainda tem algumas cartas na manga e que tem, sim, novidades para tentar conter a rival dos energéticos ao longo dos próximos meses. Ainda assim e com apenas nove das 23 corridas concluídas, Toto também reforçou que não há motivo para pânico e que a esquadra segue firme em busca da oitava taça.

“Todos esses anos tentei manter os pés no chão para não me deixar levar pelo desempenho e agora preciso fazer o contrário”, declarou o austríaco. “Não vamos desistir nessa fase da temporada. Não vamos desistir em nenhum momento da temporada, a menos que não seja mais matematicamente possível ganhar este campeonato. Portanto, precisamos ver as coisas de forma otimista, em vez de pessimista, como fizemos no passado”, concluiu.

A próxima etapa da F1 é o GP da Inglaterra, em Silverstone. A corrida acontece em 18 de julho.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar