Mercedes despacha concorrência no terceiro treino livre e faz 1-2 com Rosberg na frente. Massa é 8º

A Mercedes conseguiu uma dobradinha de assustar neste sábado (29) em Sepang. Nico Rosberg foi o mais veloz do terceiro treino livre. Lewis Hamilton apareceu em segundo, 0s232 atrás do colega de equipe. A diferença do líder para o terceiro colocado, Kimi Räikkönen, foi de 1s1

A Mercedes despachou as rivais em Sepang. Ao menos neste terceiro e último treino livre da F1 para o GP da Malásia. Se na sexta-feira o cenário mostrou uma aproximação perigosa das adversárias, sobretudo Ferrari e Red Bull, neste sábado (29), a história contada por Nico Rosberg e Lewis Hamilton foi um tanto quanto diferente.

E o dono do W05 #6 foi o mais veloz da sessão que antecede a classificação na pista malaia, com 1min39s008, numa performance que ainda o colocou 0s232 à frente do colega Hamilton, que ainda enfrentou pequenos problemas com o banco de seu carro.

1s1 atrás surgiu Kimi Räikkönen, o melhor do resto, com a Ferrari. O carro que mais perto está da Mercedes neste final de semana. Sebastian Vettel, honrando as cores da Red Bull, fez o quarto melhor tempo, mas 1s3 atrás dos prateados. Felipe Massa fechou a sessão com a oitava melhor marca.

Nico Rosberg foi o homem mais rápido da terceira sessão em Sepang (Foto: Getty Images)

Confira como foi o terceiro treino livre da F1 em Sepang neste sábado

Como de costume, assim que a luz verde autorizou o início da sessão final antes da classificação, quase todo mundo tratou de ir à pista, e coube a Marcus Ericsson puxar a fila. Jean-Éric Vergne, Fernando Alonso, Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Felipe Massa foram os que seguiram o sueco mais de perto.

Depois, vieram Nico Rosberg, Pastor Maldonado, Kimi Räikkönen, Jenson Button e Lewis Hamilton. Todos calçados ainda pneus duros. Também como é usual, as primeiras voltas foram apenas de instalação. No fim das contas, apenas Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo não saíram nestes primeiros minutos de treino. Os dois carros rubro-taurinos deixaram os pits apenas quando a sessão alcançou a marca de dez minutos. Os dois pilotos ainda simularam largada na saída do pit-lane.

Três minutos depois, Maldonado deixou os boxes novamente. Depois de uma sexta-feira desastrosa, em que sequer assinalou volta rápida, o venezuelano, que carrega curiosamente o temido 13 como número desta temporada, aproveitou o traçado vazio de Sepang para ganhar quilometragem com o errático E22. Foi dele também o primeiro registro: 1min49s882.

A passagem seguinte foi melhor, e Pastor já andou 1min45s211, para em seguida, apesar de uma saidinha na curva 8,  virar 1min44s662. Ericsson também voltou em seguida e se colocou na segunda posição da tabela, quase 2s acima.

A Lotus vive um sábado complicado em Sepang (Foto: Getty Images)

Aí Felipe Massa iniciou também suas voltas rápidas e logo saltou para a ponta, com 1min42s855. O novato Daniil Kvyat veio na sequência e, com 1min43s713, já era segundo, à frente de Adrian Sutil, Max Chilton, Kamui Kobayashi, Ericsson e Jules Bianchi.

Não demorou muito, e Räikkönen tirou Felipe da primeira posição da tabela, ao andar pouco mais de 1s melhor que o brasileiro da Williams. Alonso veio no encalço do companheiro de Ferrari e se posicionou em segundo, com 1min42s293, contra 1min41s835 do finlandês.

A nova lista ainda viu Pérez se enviar com a Force India em terceiro. Mas logo Valtteri Bottas apareceu com 1min42s158 e foi para o lugar do mexicano. Hamilton veio em seguida, com melhor tempo em 1min41s246, mas ficou pouco na liderança, perdendo o posto para o colega de Mercedes. Rosberg pulou para a ponta ao andar exatos três décimos mais veloz que o inglês.

Só para entender, a ordem dos dez era: Rosberg, Hamilton, Räikkönen, Bottas, Alonso, Vergne, Pérez, Massa, Nico Hülkenberg e Kvyat. 

Enquanto Hamilton dava o troco no parceiro de equipe e voltava à ponta, com 1min40s552, a McLaren vivia um drama nos boxes, com o carro de Magnussen, que ainda apresentava problemas mecânicos. Button, reclamando de pouca aderência do MP4-29 nas curvas de alta de Sepang, era apenas o 18º.

Além do menino Kevin, Vettel e Ricciardo também estavam sem tempo registrado quando a sessão atingiu seus 30 minutos.

De novo, coube a Maldonado abrir os trabalhos com os pneus médios. Enquanto o piloto da Lotus lutava para manter o carro no traçado, os dois carros da Red Bull finalmente registravam suas primeiras voltas cronometradas. O australiano, de cara, se colocou em quarto, enquanto o tetracampeão era apenas o sétimo, 1s7 atrás de Hamilton.

Nos boxes, a Mercedes mexia ainda no cockpit do campeão de 2008, que se queixou muito de certo desconforto com o banco. Na pista, Massa realizava uma simulação com tanque mais cheio e pneus duros ainda.

Alonso também ganhou a pista na sequência, calçado com compostos médios. O espanhol pulou para segundo já na primeira tentativa, com 1min40s736. Räikkönen veio ainda mais forte que o companheiro e passou à frente na tabela, com 1min40s156. Mas aí Rosberg esculachou a Ferrari com 1min39s008, superando Kimi em 1s1. Hamilton era o terceiro, à frente de Alonso e Ricciardo. Vettel, Bottas, Hülkenberg, Vergne e Pérez completavam o top-10.

Sebastian Vettel foi o terceiro colocado em Sepang (Foto: Getty Images)

Em nova tentativa de volta rápida, Lewis reduziu a diferença para o colega de Mercedes e pulou para segundo, com pouco mais de dois décimos acima da marca de Rosberg, enquanto Pérez surgia em um forte quinto posto, mas 2s0 do líder.

Os dez minutos finais de sessão acompanharam uma intensa movimentação na pista malaia, mas nenhuma mudança no top-3, que ficou sendo mesmo do trio Rosberg/Hamilton/Räikkönen.

Quem surgiu forte no fim, mas não ao ponto de interferir na trinca, foi Vettel, que colocou a Red Bull em quarto. Aí veio Hulkenberg e se posicionou em quinto, empurrando Ricciardo para sexto. Alonso teve mesmo que se contentar com o sétimo lugar, à frente de Massa, Bottas e Pérez.

Os minutos derradeiros ainda acompanharam o calvário da Lotus e de Grosjean, que brigava para manter o E22 na pista. O francês foi apenas o 15º. Também vivendo uma sessão para esquecer, a McLaren não conseguiu resolver seus problemas com o carro de Magnussen, que sequer registrou tempo. Button não teve sorte melhor. Ao que parece, a equipe inglesa enfrentava uma falha do hardware e é dúvida para a classificação. 

F1, GP da Malásia, Sepang, treino livre 3:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:39.008   13
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:39.240 +0.232 13
3 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:40.156 +1.148 13
4 1 SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT 1:40.387 +1.379 14
5 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:40.523 +1.515 15
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:40.686 +1.678 14
7 14 FERNANDO ALONSO ESP FERRARI 1:40.736 +1.728 14
8 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:40.781 +1.773 20
9 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:40.891 +1.883 20
10 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:41.029 +2.021 15
11 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT 1:41.182 +2.174 18
12 25 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TORO ROSSO RENAULT 1:41.441 +2.433 18
13 99 ADRIAN SUTIL ALE SAUBER FERRARI 1:41.552 +2.544 15
14 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX SAUBER FERRARI 1:42.041 +3.033 17
15 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS RENAULT 1:42.749 +3.741 16
16 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS RENAULT 1:43.539 +4.531 20
17 4 MAX CHILTON ING MARUSSIA FERRARI 1:43.977 +4.969 16
18 17 JULES BIANCHI FRA MARUSSIA FERRARI 1:44.170 +5.162 18
19 9 MARCUS ERICSSON SUE CATERHAM RENAULT 1:44.457 +5.449 12
20 10 KAMUI KOBAYASHI JAP CATERHAM RENAULT 1:46.015   7
21 22 JENSON BUTTON ING McLAREN MERCEDES 2:05.555   4
22 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN MERCEDES     5
    TEMPO 107% TL1   1:45.939 +6.931  
               
RECORDE FERNANDO ALONSO ESP RENAULT 1:32.582 19/03/2005  
MELHOR VOLTA JUAN PABLO MONTOYA COL WILLIAMS BMW 1:34.223 21/03/2004  

'TOP GEAR BARBADOS' com LEWIS HAMILTON e o GRANDE PRÊMIO

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube