Mercedes diz que motor de Hamilton chegou “perto do limite”, mas segue sem danos para GP do Bahrein

Apesar da preocupação gerada durante a perseguição a Sebastian Vettel em Melbourne, a Mercedes afirmou que o motor de Lewis Hamilton não sofreu danos, ainda que tenha chegado bem perto de seu limite de aquecimento

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Parece que foi apenas um susto que Mercedes e Lewis Hamilton passaram com o motor na Austrália. Em um ano em que apenas três motores são permitidos por carro durante toda a temporada, os atuais campeões passaram um aperto por causa do superaquecimento da unidade de potência enquanto Lewis perseguia Sebastian Vettel. No entanto, já está tudo zerado para a segunda prova no Bahrein.

 
De acordo com Andrew Shovlin, diretor de engenharia de pista da marca alemã, apesar do risco que Hamilton correu, não houve danos no motor que comprometam o desempenho no Bahrein.
 
"Deu tudo certo nesse caso com Lewis. Ele estava ali beirando o limite, mas seguiu nossas instruções e, quando sentiu que não poderia passar, começou a poupar o motor. Ali, refrigerou tudo normalmente. A gente até poderia reduzir a potência do motor, mas estamos bem confiantes de que ele estará funcionando muito bem na próxima corrida", afirmou.
A pressão em cima de Sebastian Vettel quase saiu bem cara para Lewis Hamilton (Foto: Channel 4/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O diretor explicou que a preocupação da equipe no rádio era pela proximidade de Vettel e pelo ritmo forte que Lewis estava imprimindo, sem permitir que o motor fosse refrigerado.

 
"Acho que todo mundo ouviu a gente falando para o Lewis que estava aquecendo muito e isso é um fato, já que ele estava muito próximo do carro da frente e não conseguia pegar ar limpo para dar uma refrigerada nos radiadores", disse.
 
Shovlin ainda garantiu que não houve nada de errado ali, já que o problema estaria apenas se o limite fosse atingido. Agora, o motor volta ao normal na próxima etapa.
 
"Passou, sim, bem perto da temperatura limite, mas a gente estava verificando isso bem de perto o tempo todo. Não tem problema passar perto desse limite, só tem de tomar cuidado para não estourar ele", seguiu.
 
A Mercedes ainda não fez todos os procedimentos necessários para entender o estado do motor, mas sequer terá um substituto para o Bahrein e para a China.
 
"Há uma limitação de testes para o motor e só vamos checar mesmo isso no Bahrein. Só que Lewis só tem esse motor mesmo para Bahrein e China e vamos monitorar ele para que nada aconteça", completou.

"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube