F1

Mercedes estuda troca de motor, e Hamilton corre risco de punição em Abu Dhabi

Após pânico nas últimas voltas do GP do Brasil, quando acreditou que Lewis Hamilton teria que abandonar a corrida, a Mercedes estuda trocar o motor do piloto pentacampeão do mundo para a etapa final, em Abu Dhabi - o que pode acarretar punição no grid de largada
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Lewis Hamilton (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

A Mercedes estuda trocar o motor do carro de Lewis Hamilton para a etapa final da temporadca 2019 da F1, e o pentacampeão pode ser punido em posições de largada.

É o que anunciou a equipe nesta quinta-feira (15), após análise do ocorrido no GP do Brasil do último domingo, quando Toto Wolff, chefe da Mercedes, comentou sobre o pânico sentido quando perceberam que o motor de Hamilton poderia forçá-lo a abandonar a corrida nas voltas finais

Segundo James Vowles, chefe de estratégia, o motor do #44 apresenta "certos níveis de dano" e pode ser substituído: "Ainda não entendemos completamente todos os problemas."

"Isso tem que ser inspecionado e entendido antes de qualquer decisão sobre o que faremos em Abu Dhabi", disse.
IMG_0984
Vowles reforçou as palavras de Wolff e elogiou o "grande trabalho" feito pela equipe para que o motor não falhasse no final da prova em Interlagos: "Não foi apenas uma mudança, foi um número enorme entre um período de 40, 50 voltas."

"Eles trabalharam com Lewis em grande quantidade de componentes para conseguir que o motor chegasse ao final da corrida. Foi um trabalho fantástico", completou.

Com punição ou sem, tanto Hamilton como a Mercedes chegam a Abu Dhabi campeões do mundo. A única batalha da equipe envolve Valtteri Bottas, hoje quarto colocado, mas que ainda pode ultrapassar Kimi Räikkönen para ser 3°, ou perder a posição para Max Verstappen e cair para 5°.