F1

Mercedes fala em “choque real” com dobradinha. Vettel admite surpresa: “Ferrari deveria ser melhor”

Lewis Hamilton se disse chocado com a performance da Mercedes no Albert Park, neste sábado (16). O inglês cravou a pole-position com uma vantagem de 0s7 para a Ferrari de Sebastian Vettel. O alemão, por sua vez, também assumiu a surpresa

GRANDE PRÊMIO / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
A performance assustadora da Mercedes na classificação deste sábado (16), em Melbourne, na Austrália, foi um choque. E não só para os rivais. Pole-position com uma diferença de 0s7 para a Ferrari, Lewis Hamilton admitiu que ficou espantado e que esperava uma disputa mais acirrada com a Ferrari. O inglês de 34 anos garantiu a posição de honra do grid no Albert Park pela sexta vez consecutiva e a oitava da carreira, com direito a recorde. 
 
A verdade é que havia uma incerteza sobre o desempenho das principais equipes, depois do primeiro dia de treinos livres. A Ferrari chegou a Melbourne com a impressão de ter o melhor carro, após os resultados da pré-temporada, mas não foi o que se viu durante a classificação. Por isso, Hamilton reconheceu que "não havia nenhuma indicação dessa performance".
 
"Eu sentia que tínhamos um pacote bem decente, mas estávamos conscientes de que poderíamos também estar um pouco atrás. Honestamente, foi isso que pensamos quando terminou a pré-temporada. Na análise que fizemos, estávamos atrás da Ferrari. Mas a questão é que nós não mudamos o carro, nós entendemos o carro", completou.
Lewis Hamilton larga na pole na Austrália (Foto: AFP)
"Ontem, a Ferrari esteve perto de nós. Pensamos, então, que estávamos mais próximos do que achávamos depois dos testes. Só que, de repente, eles perderam performance no TL3, o que nós não esperávamos. Foi um verdadeiro choque", emendou o #44.
 
A opinião do pentacampeão foi compartilha pelo chefe da Mercedes, Toto Wolff. "Estou chocado. Depois dos testes, realmente não parecia que seria assim. Lewis é quase imbatível por aqui."
 
Hamilton acredita, ainda, que um dos fatores para o sucesso da Mercedes foi a natureza do circuito do Albert Park, mas insistiu que a Ferrari deve voltar forte no domingo. "Essa é uma pista difícil. Por isso, estou grato por ter o carro que temos, porque nos permitiu estar nessa posição hoje."
 
"Sei que a Ferrari vai se esforçar e progredir. Amanhã, eles vão lutar muito, principalmente porque são sempre muito fortes em corrida", acrescentou.
 
E assim como Hamilton, Sebastian Vettel também viu como surpresa o desempenho da Mercedes e da própria Ferrari. "Com certeza, foi surpreendente. Para todo mundo e, provavelmente, até para eles", disse o #5 sobre o resultado da classificação.
Sebastian Vettel sai da terceira colocação do grid (Foto: Ferrari)
"Acho que ontem não tivemos um bom dia, mas hoje foi melhor. Em termos de diferença e ritmo, acho que está tudo muito parecido. Com certeza, temos uma lição de casa para fazer e entender o que houve. Ainda acho que temos um grande carro. Nós deveríamos ter sido melhores do que isso, então estou ansioso por amanhã", afirmou Vettel, se referindo à diferença na tabela de tempos para a Mercedes. 
 
Sebastian, porém, apontou alguns pontos em que a Mercedes pode ter construído a vantagem. "Não acho que o problema está no desempenho em reta, acredito que estejamos perdendo algo em curva. Eles parecem melhores nas curvas de baixa e média velocidade”, disse.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todas as atividades do fim de semana do GP da Austrália, prova que abre a temporada 2019 do Mundial de F1. Siga tudo aqui.

GUIA 2019
🏁 F1 abre ano de briga de gigantes, coadjuvantes de luxo e grid jovem
🏁 F1 reformula regras para resolver velho dilema da falta de ultrapassagens
🏁 Hamilton busca perfeição em 'temporada mais difícil' para colar em Schumacher
🏁 Atrás de tirar Ferrari da fila, Vettel tenta se livrar do peso dos erros em ano decisivo
🏁 Mudanças, revanche e carros diferentes: como Mercedes e Ferrari retomam duelo
🏁 
Red Bull busca renascimento com aposta na Honda e na liderança de Verstappen