F1

Mercedes forma dobradinha no TL1 em Paul Ricard com Hamilton na liderança. Leclerc é 3º

Outra pista, mesmo resultado: Lewis Hamilton abriu os trabalhos em Paul Ricard na liderança, com Valtteri Bottas seguindo-o de perto, menos de 0s1 mais lento. A Ferrari, que previa dificuldades, deu provas: Charles Leclerc ficou 0s4 atrás

Grande Prêmio / VITOR FAZIO, de Berlim
As atividades do GP da França começaram do mesmo jeito que a maioria dos GPs da Fórmula 1 2019 costuma começar: com Mercedes na frente, formando dobradinha. O primeiro treino livre, realizado na manhã desta sexta-feira (21), teve Lewis Hamilton na liderança com o tempo de 1min32s738. Foi suficiente não só para manter Valtteri Bottas atrás, como também deixar evidente a vantagem inicial sobre a Ferrari.
 
Bottas foi menos de 0s1 mais lento, indicando condições de incomodar Hamilton um pouco mais na França. A Ferrari veio atrás, em terceiro com Charles Leclerc. O monegasco conseguiu tempo quase 0s4 pior, deixando um sinal preocupante para a sequência do fim de semana.
Lewis Hamilton liderou o TL1 em Paul Ricard (Foto: Mercedes)
O quarto lugar ficou com Max Verstappen, que deu sinais empolgantes ao usar a versão nova do motor Honda para superar Sebastian Vettel. O alemão, que passou a maior parte do tempo sem sequer tentar voltas voadoras, só reagiu no fim a ponto de assegurar um quinto posto. Por mais que Sebastian ainda seja capaz de ir além, é um sinal que vai de acordo com a expectativa da Ferrari de sofrer em Paul Ricard.
 
Pierre Gasly, como de costume, foi sexto e fechou o pelotão dianteiro da F1. Lando Norris surgiu em sétimo, com Carlos Sainz Jr. em oitavo. Daniel Riccardo e Alexander Albon completaram o top-10.

O TL1 ficou devendo em termos de incidentes e problemas graves para pilotos, mas rendeu uma série de escapadas. Os pilotos tiveram dificuldades com os pneus, que em alguns casos se desgastaram mais rapidamente do que se poderia imaginar. Foi a chave para uma atividade com recorrentes escapadas de pista. Em uma dessas, Verstappen inclusive acabou rodando. Como as áreas de escape de Paul Ricard são para lá de generosas, ninguém bateu. A única verdadeira baixa acabou sendo por problemas mecânicos: Romain Grosjean precisou tirar o macacão mais cedo do que o previsto e acompanhou a segunda metade da sessão do pit-lane.

Saiba como foi o TL1 do GP da França de F1

Como de costume, o TL1 começou vagaroso. Os pilotos foram à pista para voltas de instalação, com gente como Romain Grosjean aproveitando para saudar os compatriotas na arquibancada. Poucos eram os que se aventuravam a seguir na pista por mais de uma volta.
 
Passados 15 minutos, apenas três pilotos tinham cronometrado voltas. Charles Leclerc, com 1min35s822, era o líder. Carlos Sainz Jr. e Sebastian Vettel surgiam em segundo e terceiro. O monegasco, apesar de começar por cima, já tinha um problema: pelo rádio, Charles avisou a Ferrari que algo estava errado com o pneu dianteiro esquerdo. Imagens de TV mostravam um desgaste já alto, consequência das características de Paul Ricard.
Valtteri Bottas (Foto: AFP)
Foi só após 20 minutos de atividade que equipes e pilotos realmente começaram a pensar mais em tempos de volta. Todo mundo começou a andar mais rápido, com Norris em primeiro – 1min35s623. Sainz estava em segundo, formando uma inusitada dobradinha da McLaren. A dupla da Ferrari, ainda com Leclerc na frente, surgia em terceiro e quarto.
 
Aí a Red Bull resolveu se meter, colocando Verstappen em segundo e Gasly em quarto. A Mercedes, por sua vez, estava tímida: 30 minutos de sessão se passaram, mas tanto Bottas quanto Hamilton seguiam na garagem.
 
Mas não ia durar muito. Na primeira tentativa, Bottas surgiu em primeiro com 1min34s695, quase 1s melhor que Norris – sem surpresas. Hamilton, sem forçar muito, estava em um distante 11º lugar por enquanto. Na frente do britânico, as duplas de duas equipes que tinham um começo de fim de semana honesto: tanto Renault quanto Racing Point estavam com os dois pilotos no top-10.
 
Isso tudo acontecia enquanto Verstappen tentava se entender com os pneus, relatando problemas parecidos com os citados por Leclerc antes. Não era um problema tão grande: apesar de tudo, Max subiu para a primeira posição, conseguindo 1min34s595. Só que seria algo breve: Bottas reagiu quase de imediato, anotando 1min34s500. Hamilton, por sua vez, subia para terceiro, 0s3 mais lento. Essa movimentação toda fazia a Ferrari cair para nono e décimo, ainda sem tempos verdadeiramente competitivos.
Charles Leclerc deixou a Ferrari em terceiro (Foto: Ferrari)
Com a primeira hora de TL1 próxima do fim, a atividade de pista voltava a ficar mais calma. E isso acontecia com uma situação curiosa na pista: a segunda pior equipe, na frente somente da Williams, era a Haas. Kevin Magnussen e Romain Grosjean, que chegaram a sonhar em ser a melhor equipe do resto no Canadá, começavam o fim de semana na França precisando remar um tanto mais.
 
Os últimos 30 minutos, todavia, reservaram algo diferente. Gasly veio à pista com pneus macios e tomou a liderança. Com 1min34s271, a vantagem foi de pouco mais de 0s2 sobre Bottas, que andou com médios. E a surpresa maior ainda estava por vir: Norris, também com macios, anotou 1min34s110 e virou líder.
 
Apesar de Norris pilotar pela McLaren, o tempo era realmente competitivo. Hamilton, também com macios, conseguiu 1min34s106. Quer dizer, aparentava ser: pouco depois, tanto Bottas quanto Gasly apareceram na frente. No caso do finlandês, líder outra vez, o tempo era de 1min33s779.
 
Era a deixa para os principais pilotos das respectivas equipes também melhorarem. Hamilton subiu para primeiro com 1min33s272, enquanto Verstappen foi para terceiro com 1min33s618.
 
O trabalho de Mercedes e Red Bull entrava em contraste com o da Ferrari. A equipe italiana seguia sem pressa para melhorar tempos de volta, aparecendo em 15º e 16º com Leclerc e Vettel. Com menos de 20 minutos no cronômetro, a dupla ferrarista não teria tanto tempo para empilhar voltas voadoras.
 
Com um pouco mais de pressa, Leclerc subiu para terceiro. O tempo, 1min33s111, era por volta de 0s4 mais lento do que o do líder Hamilton. Mais alguns minutos se passaram antes da tentativa de Vettel, que subiu para quinto com tempo 0s6 pior que o de Leclerc.

F1 2019, GP da França, Paul Ricard, treino livre 1:

1 L HAMILTON Mercedes 1:32.738  
2 V BOTTAS Mercedes 1:32.807 +0.069
3 C LECLERC Ferrari 1:33.111 +0.373
4 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:33.618 +0.880
5 S VETTEL Ferrari 1:33.790 +1.052
6 P GASLY Red Bull Honda 1:34.091 +1.353
7 L NORRIS McLaren Renault 1:34.110 +1.372
8 C SAINZ JR McLaren Renault 1:34.261 +1.523
9 D RICCIARDO Renault 1:34.540 +1.802
10 A ALBON Toro Rosso Honda 1:34.804 +2.066
11 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:34.809 +2.071
12 N HÜLKENBERG Renault 1:34.810 +2.072
13 L STROLL Racing Point Mercedes 1:35.063 +2.325
14 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:35.326 +2.588
15 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:35.410 +2.672
16 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:35.522 +2.784
17 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:36.102 +3.364
18 N LATIFI Williams Mercedes 1:37.147 +4.409
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:37.172 +4.434
20 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:37.620 +4.882
    Tempo 107% 1:39.230 +6.492
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.