Chefe da Mercedes até vê progresso com carro na França, mas conclui: “Este ano está difícil”

Toto Wolff deixou Paul Ricard resignado. Não com a performance da Mercedes em si, considerada positiva pelo dirigente austríaco, mas por concluir que sua equipe está, neste momento, um degrau abaixo da Red Bull na luta pelo título. Cenário este que foi refletido de forma cristalina em um circuito que outrora foi dominado pela Mercedes

Verstappen arrisca na estratégia e bate Hamilton: os melhores momentos do GP da França (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O sentimento de Toto Wolff depois de um GP da França que pareceu frustrante da Mercedes foi de resignação. O chefe da equipe heptacampeã mundial ressaltou a melhora da performance do W12 depois de dois finais de semana muito complicados, em Mônaco e no Azerbaijão. Só que essa melhora não foi o bastante para manter a invencibilidade em Paul Ricard na era híbrida. Max Verstappen, com ultrapassagem na penúltima volta, superou Lewis Hamilton e levou a Red Bull ao topo do pódio no circuito gaulês.

“Vejo como algo positivo, fizemos enorme progresso com a unidade de potência e a introdução do nosso segundo motor, e o carro é bom. Não há dúvidas sobre isso, mas este ano está difícil”, respondeu o dirigente em entrevista coletiva virtual depois da corrida no último domingo.

Wolff defendeu que a melhor estratégia a ser adotada pela Mercedes era mesmo a de uma parada, a padrão para Paul Ricard nos últimos anos. Entretanto, a Red Bull arriscou tudo e, na base da ousadia, optou por duas paradas para Verstappen, o que foi decisivo para que o holandês tivesse pneus em melhores condições para lutar (e ultrapassar) Lewis Hamilton na penúltima volta da corrida.

LEIA TAMBÉM
+Opinião GP: Mercedes prova do próprio veneno e põe Red Bull como força a ser batida
+WEB STORIES: A classificação da Fórmula 1 depois do GP da França, sétima etapa da temporada 2021

TOTO WOLFF; GP DA FRANÇA; MERCEDES;
Reação de Toto Wolff ao ver a Red Bull no topo do pódio na França (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Nossa performance foi boa. Acho que provavelmente tínhamos o carro mais rápido. Perdemos a corrida no pit-stop achando que teríamos uma boa proteção contra ‘undercut’, mas não tivemos”, lembrou Wolff ao mencionar o momento antes da parada de Hamilton. Verstappen fez o ‘undercut’ depois de uma grande volta de saída dos boxes e retomou a liderança da corrida.

“Tínhamos uma diferença de 3s para nos protegermos do ‘undercut’, mas não foi o bastante quanto parecia. A batalha foi intensa com os três carros à frente”, comentou.

O chefe da Mercedes também mencionou a reação de Valtteri Bottas durante a corrida. O finlandês criticou a equipe por não ter sido ouvido ao apontar a estratégia de duas paradas como a melhor para seguir em condições de garantir um bom resultado em Paul Ricard. “Por que ninguém me escuta quando disse que iria para uma porra de estratégia de duas paradas? Que caralho”, disparou o piloto via rádio. No fim das contas, Valtteri foi ultrapassado por Pérez, que fez seu único pit-stop voltas depois e ganhou um lugar no pódio.

Ao falar sobre a mensagem de Bottas, Wolff respondeu. “Gostei que ele disse o que pensava. Ainda acho que uma só parada era a melhor [estratégia], mas quando você está lutando tão intensamente depois da parada, os pneus ficam muito desgastados quando se chega ao fim da corrida”, explicou.

De qualquer forma, o austríaco defendeu seu piloto. “Para ser sincero, acho que ele fez uma boa corrida porque ele estava lá com Lewis e Max. Acho que o desenvolvimento caminha no rumo certo. Vejo um progresso real de Valtteri”, disse Toto, minimizando assim as notícias sobre a saída do finlandês da equipe no fim da temporada. “A única resposta para os rumores é ter performance na pista”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar