Mercedes quer que F1 “aprenda” com ‘Caso Horner’ e pede “conclusão certa e às claras”

Toto Wolff, chefe da Mercedes, espera que o caso envolvendo o chefe da Red Bull sirva de lição para as personalidades da F1 viverem, na prática, as campanhas que são promovidas no esporte

Toto Wolff, chefe da Mercedes, afirmou que a Fórmula 1 tem muitas lições para aprender com o Caso Horner, que está sendo investigado pela Red Bull. Ainda que tenha reforçado que existem inúmeras “especulações” acerca das acusações contra Christian Horner, o dirigente austríaco reforçou a importância de as personalidades da F1 viverem, no cotidiano, a igualdade, inclusão e diversidade que tanto buscam promover no esporte.

Horner, chefe da Red Bull, está sendo investigado por “comportamento inapropriado”. De acordo com informações do De Telegraaf, o britânico entrou na mira dos taurinos depois  de se dirigir de maneira inadequada a um membro da equipe. O jornal Bild afirma que tudo começou depois de a marca dos energéticos tomar conhecimento de que o chefe teria enviado fotos a uma funcionária, em algo que “passou do limite”. 

A Fórmula 1 é um esporte que, desde 2020, promove campanhas visando a inclusão e a diversidade. O chefe da Mercedes reforçou que essa é uma boa oportunidade para todas as personalidades refletirem e aplicarem, na prática, todas essas ações que são promovidas através de campanhas.

“Acho que a Fórmula 1 e as equipes defendem a inclusão, a igualdade, a justiça e a diversidade. Mas não se trata de apenas falar sobre o assunto, mas vivê-lo todos os dias. Esses são os padrões que estamos estabelecendo para viver. Somos um esporte global e uma das plataformas esportivas mais importantes do mundo e somos modelos para outros”, disse o chefe da Mercedes.

Christian Horner apareceu sem uniforme nos testes no Bahrein (Foto: AFP)

Mas antes de apontar o dedo e cravar que Horner é culpado, Wolff lembrou que existe muita especulação sobre o caso. As investigações, inclusive, ainda estão em curso e só devem se encerrar após os testes coletivos no Bahrein. Christian, inclusive, está acompanhando as atividades direto do pit-lane.

“Mas dito isso, há muita especulação acontecendo nas últimas semanas. O que é mais importante nesta fase do processo é que a Red Bull iniciou uma investigação interna, e ela deve ser concluída da maneira certa e com transparência. É algo em que precisamos trabalhar, quais são os resultados e o que isso significa na Fórmula 1 e como podemos aprender com isso”, finalizou.

A Fórmula retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos de pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.