Mercedes reconhece que bandeira vermelha impediu Hamilton de abandonar GP

O diretor de engenharia da Mercedes afirmou que heptacampeão teria abandonado a corrida de domingo (18) em Silverstone se a disputa não tivesse sido paralisada após o acidente com Max Verstappen

Hamilton resiste após batida com Verstappen e vence GP da Inglaterra (Vídeo: Reuters)

A Mercedes admitiu que a bandeira vermelha abriu caminho para a vitória de Lewis Hamilton no GP da Inglaterra de domingo (18). Andrew Shovlin, diretor de engenharia da equipe, explicou que o britânico teria de abandonar por causa de um dano na roda dianteira do W12 causado pelo impacto, mas a parada após a batida de Max Verstappen permitiu a troca e a permanência na disputa.

A corrida em Silverstone começou com uma disputa quente entre os pilotos de Mercedes e Red Bull. Ainda na primeira volta, os dois tiveram um toque na Copse, a curva 9, que terminou com uma forte batida de Verstappen na barreira de pneus.

Lewis Hamilton reduziu vantagem de Verstappen na classificação (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Por causa do acidente, a corrida teve de ser interrompida, o que permitiu que a Mercedes fizesse os reparos necessários. Hamilton, mesmo punido com 10s, conseguiu alcançar Charles Leclerc nas voltas finais e vencer o GP, reduzindo consideravelmente a vantagem de Verstappen na liderança da F1.

“Teve uma falha no aro de onde tivemos o contato na dianteira esquerda, então teria sido um abandono se não tivesse a bandeira vermelha”, disse Shovlin. “Mas o resto dos danos foram realmente pequenos. Um sensor de temperatura de pneu se soltou e estava pendurado, mas, surpreendentemente, é a parte menos importante da asa dianteira e foi a única que quebrou”, seguiu.

Por conta da colisão com Verstappen, Hamilton recebeu uma punição de 10s, mas o tempo parado nos boxes não o impediu de vencer em Silverstone. A Mercedes chegou a prever que o britânico alcançaria o líder Charles Leclerc com duas voltas para o fim da corrida, e Shovlin acredita que a mentalidade de Lewis mudou uma vez que ele se deu conta de que poderia vencer.

“De acordo com os nossos estrategistas durante a corrida, que estão fazendo isso ao vivo, iríamos alcançá-lo com duas voltas para o fim”, explicou Shovlin. “Quando notamos que estava acontecendo, provavelmente cinco voltas depois, você normalmente vê um desgaste dos pneus e dava para perceber que Lewis estava mantendo os oito décimos de vantagem para Charles em cada volta”, apontou.

“Lewis simplesmente não estava diminuindo e o balanço foi feliz. E, para ser sincero, dava para ouvir na voz de Lewis pelo que ele estava dizendo no rádio”, comentou. “Você tem essa mudança quando ele percebe que vai fazer isso hoje e, para ser sincero, foi muito legar sentar no pit-wall e simplesmente assistir aquele stint final se desenrolar, pois foi uma ótima e merecida vitória”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar