F1

Mercedes revela que abandono de Rosberg em Cingapura se deu por “substância estranha e invisível”

A Mercedes revelou que a falha que comprometeu a corrida de Nico Rosberg em Cingapura foi provocada por uma contaminação dos circuitos eletrônicos da coluna de direção

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
A Mercedes descobriu o misterioso problema que afetou os sistemas eletrônicos do volante do carro de Nico Rosberg no GP de Cingapura, disputado no último fim de semana. Ainda no grid de largada, o componente apresentou uma falha, que obrigou o alemão a sair dos boxes para a corrida. Só que o problema persistiu, e Rosberg não pôde completar a etapa em Marina Bay. Nesta sexta-feira (26), por meio de seu perfil no Twitter, a equipe prateada revelou que os circuitos eletrônicos da coluna de direção foram contaminados por uma “substância estranha e invisível”.

Rosberg se viu obrigado a andar no ritmo de Caterham e Marussia durante 15 voltas. Ao ir para os pits, o próprio piloto verificou que não havia mais como guiar naquelas condições e abandonou a prova. Com a vitória de Lewis Hamilton, Rosberg acabou perdendo a liderança do Mundial de F1.
Problemas eletrônicos fizeram Nico Rosberg abandonar o GP de Cingapura (Foto: Getty Images)
No microblog, a esquadra comandada por Toto Wolff explicou a falha. "A análise forense revelou que os circuitos eletrônicos da coluna de direção foram contaminados com uma substância estranha. A contaminação não era visível e não se manifestou até o domingo quando Nico saiu para o grid", disse a escuderia.

"O resultado foi um curto-circuito intermitente nos circuitos eletrônicos, o que quer dizer que Nico não tinha mais como comandar a embreagem ou as configurações de motor", completou.

A Mercedes ainda afirmou que vai mudar os componentes e que o trabalho para a melhoria da confiabilidade, o grande calcanhar de Aquiles do time neste ano, continua. "Peças novas serão utilizadas nas próximas corridas. O nosso trabalho duro com relação à confiabilidade vai continuar no mesmo nível intensivo", acrescentou.
 
A equipe, entretanto, não informou qual foi o tipo de substância encontrada.

As falhas técnicas têm marcado a temporada da Mercedes em 2014, apesar do dominante ano que a esquadra vive e da intensa disputa pelo título entre seus dois pilotos. O time já enfrentou problemas de freios, caixa de câmbio e motor. Hamilton abandonou os GPs da Austrália e do Canadá por conta confiabilidade. Rosberg foi a vítima em Cingapura e Silverstone. O inglês também enfrentou problemas nos treinos classificatórios na Alemanha e na Hungria.

Pouco tempo depois das informações sobre as causas do problema com o carro de Rosberg, a Mercedes postou uma mensagem curiosa, brincando com possíveis "teorias da conspiração". "Só para esclarecer, a contaminação se deu por uma substância que é normalmente usada para a manutenção dos componentes antes dos GPs", escreveu.

As imagens do GP de Cingapura