F1

Mercedes se diz “de mente aberta” sobre documentário na Netflix e considera participação na segunda temporada

A Mercedes tem mostrado se entregar para a Netflix. Toto Wolff afirmou que gostou da produção da primeira temporada da série documental 'Drive to Survive', e reconheceu que está de mente aberta e considerando participar das segundas gravações do serviço de streaming

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
A Mercedes começou a considerar participar da série ‘Drive to Survive’ da Netflix. Toto Wolff, chefe da equipe, afirmou que tem mente aberta em relação às filmagens, e afirmou que está pensando se participa da segunda temporada.
 
A série documental do serviço de streamings lançou dez episódios que retrataram a temporada de 2018. Entretanto, o foco saiu da disputa da Mercedes e Ferrari e focou-se mais nos bastidores, mostrando outro lado da categoria.
 
Com a grande aceitação, Wolff afirmou que vai considerar se o time participa das gravações para a segunda temporada. “Estou de mente aberta e assisti os primeiros três episódios indo para a Austrália, e gostei de algumas coisas ali e certamente a produção é ótima e em grande nível”, falou.
A largada do GP da Austrália (Foto: Mercedes)
“As pessoas competentes na equipe nos disseram que é bom e que mostra um lado completamente diferente da Fórmula 1. A narrativa é interessante e cria histórias que não são as óbvias, não é sobre a Ferrari contra Mercedes, e o esporte talvez não é a primeira narrativa, mas há outras histórias interessantes”, seguiu.

“Recebi feedback de quem normalmente não é interessado na F1 e disseram que é ótima. Então, precisamos nos unir e decidir se vamos querer fazer isso ou não”, completou.
 
Toto ainda explicou que não participou das primeiras gravações porque “a principal razão foi que senti que poderia potencialmente ser uma distração, especialmente do nosso principal adversário não estar fazendo isso.”
 
“Há um ambiente diferente quando você tem um pequeno círculo na equipe e você precisa protegê-lo. Senti que fazer mais isso poderia prejudicar nosso desempenho e é por isso que decidi que não era para nós”, encerrou.