F1
24/05/2015 15:08

Mercedes se reúne após corrida e conclui que erro de cálculo tirou vitória de Hamilton no GP de Mônaco

Toto Wolff admitiu em reunião com Lewis Hamilton e os estrategistas da Mercedes que um “problema de matemática” determinou o duro revés do piloto britânico neste domingo em Monte Carlo. Mais cedo, o dirigente austríaco veio a público pedir desculpas ao bicampeão do mundo e ainda líder da temporada 2015
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Vencedor em Mônaco, Rosberg era só sorrisos no pódio (Foto: AP)
A inacreditável falha da Mercedes que tirou de Lewis Hamilton uma vitória fácil no GP de Mônaco deste domingo (24) foi discutida em uma reunião com a cúpula da equipe logo após a cerimônia de premiação em Monte Carlo. Membros da chefia do time, como o próprio Wolff, Niki Lauda e Paddy Lowe, um dos responsáveis pela tática do britânico na prova, concluíram que um erro de cálculo foi determinante para arruinar a corrida de Lewis no Principado.

Hamilton liderava a corrida com muita folga até a 64ª volta, quando Max Verstappen bateu muito forte na Sainte Dévote após chocar seu STR10 no carro de Romain Grosjean. A direção de prova interveio e acionou primeiramente o virtual safety-car, que segundos depois foi convertido em safety-car físico para que os fiscais de pista pudessem retirar o carro do holandês com segurança.
Erro de cálculo da Mercedes fez Hamilton perder vitória certa em Mônaco neste domingo (Foto: AP)
A Mercedes imaginou que a vantagem de Hamilton para Rosberg era de 20s, e por isso chamou o bicampeão para colocar pneus supermacios, mais rápidos, para cumprir as voltas finais. Só que a diferença era menor, e depois da parada de Lewis, Nico assumiu a ponta e Sebastian Vettel veio logo atrás, em segundo. Hamilton perdeu uma vitória certa e era a imagem da derrota em um dos pódios mais frustrantes de sua carreira.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, admitiu que a equipe cometeu um erro clamoroso, o que foi determinante para arruinar a vitória que parecia certa para Lewis. “Tivemos um problema de matemática. Erramos o cálculo, e isso nos dava uma diferença maior do que tínhamos. Foi nisso que erramos”, reconheceu o austríaco, que falou em entrevista coletiva logo após a reunião em Mônaco.

“Nós pensávamos que tínhamos 20s, mas nós tínhamos 16s5. Erramos por 3s5 e é por isso que chama-lo foi uma decisão errada”, lamentou Wolff, frustrado. Ao longo da corrida, o aplicativo de cronometragem da F1 indicava que tinha perdido a telemetria do carro de Hamilton, o que não necessariamente ocorreu na comunicação com a equipe, uma vez que não houve maiores citações sobre isso durante a toda a corrida.

No azar de Hamilton, Rosberg teve muita sorte e viu sua terceira vitória consecutiva em Mônaco cair no colo. Assim, o alemão igualou lendas da F1 como Graham Hill, Alain Prost e Ayrton Senna, que também venceram três vezes no Principado de forma seguida. De quebra, Nico chegou à décima vitória da sua carreira e encostou em Hamilton na luta pelo título. O britânico segue líder, com 126 pontos, dez a mais em relação ao seu companheiro de equipe.

VIU ESSA? MECÂNICOS SÃO ATROPELADOS EM PIT-STOP NA INDY