Mercedes sugere que projeto do carro de 2013 será conservador, mas prega “mudança significativa”

Ross Brawn entende que é um erro construir um carro revolucionário e reiterou que a Mercedes está trabalhando no desenvolvimento de peças visando a próxima temporada, quando terá Lewis Hamilton no lugar de Michael Schumacher

Quando a Mercedes apresentou ao mundo o W03 e o levou à pista, ficou a impressão de que finalmente a montadora havia construído um carro vencedor. Depois de duas corridas irregulares, finalmente a equipe chegou à vitória, depois de mais de 50 anos de espera, pelas mãos de Nico Rosberg, na China. Desde então, os bons resultados apareceram de maneira esporádica, já que o desenvolvimento do carro não acompanhou os times rivais, que hoje se destacam na luta pelo título dos Construtores: Red Bull, Ferrari e McLaren.

Ciente da inferioridade da Mercedes perante as rivais, Ross Brawn já pensa em 2013 e no sucessor do W03. “Acho que, se você olhar para a nossa performance hoje, é preciso haver uma mudança bastante significativa, visando melhorar o desempenho”, disse o dirigente britânico, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (26), em Buddh, sede do GP da Índia.

Brawn deu a entender que sucessor do W03 deverá ter projeto mais conservador (Foto: Red Bull/Getty Images)

Entretanto, a Mercedes entende que ainda há tempo para definir qual será a abordagem da construção do novo carro de Lewis Hamilton e Nico Rosberg, o W04. “Estou confiante de que podemos fazer isso. Agora, se é o caso de providenciar mudanças substanciais na arquitetura do carro ou se concentrar em uma abordagem mais convencional, ainda é muito cedo para dizer”.

Contudo, as palavras de Brawn dão a entender que a Mercedes deve optar por um projeto mais conservador. “A história mostrou que as equipes que fizeram um carro radical fracassaram. Você não pode fazer um carro [de projeto] radical apenas porque você um carro radical. Você tem de fazê-lo por razões muito boas, e por razões lógicas”, considerou.

A Ferrari apresentou, nesta temporada, a F2012, considerado um carro de projeto bastante ousado. Entretanto, Fernando Alonso e, principalmente, Felipe Massa, enfrentaram muitas dificuldades com o novo modelo, sobretudo no início do Mundial. Agora, plenamente adaptados ao bólido feito em Maranello, a dupla colocou a Ferrari na vice-liderança do campeonato dos construtores.

A conclusão de Brawn é que, para que a Mercedes dê alguns passos à frente no grid da próxima temporada, será preciso melhorar o projeto do carro em várias áreas.

“Há algumas coisas que estamos fazendo com o carro, que são muito interessantes e animadoras, então haverá uma mistura, algo que é perseguido com trabalho duro na melhoria dos seus fundamentos”, explicou o chefe da equipe alemã. “Você quer baixar o centro de gravidade, um carro mais duro ou mais leve, mais downforce, menos arrasto. Se você quiser misturar isso com alguns conceitos e ideias interessantes, então essa é a solução, mas temos de dar um belo passo para o ano que vem”, finalizou Brawn.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube