Mercedes vê Ferrari “não tão forte na corrida” e crê até em vitória na Itália

Toto Wolff espera que o fim de semana em Monza seja tão difícil quanto o de Spa-Francorchamps, mas entende que o ritmo de corrida da Ferrari não é tão forte, e uma vitória na casa do rival é possível. O chefe de equipe também elogiou os fãs italianos

A Mercedes foi derrotada pela Ferrari pela primeira vez em 2019 no GP da Bélgica. Charles Leclerc venceu a corrida disputada em Spa-Francorchamps, um circuito que casa com o carro atual dos italianos. Toto Wolff, chefe do time alemão, crê que a etapa da Itália, que acontece no próximo domingo, também não será muito fácil, mas vê esperanças.
 
Wolff analisou o fim de semana na Bélgica, e crê que mesmo sem a vitória, a Mercedes teve avanços em comparação ao ano passado. Lewis Hamilton lidera o campeonato, com Valtteri Bottas em segundo. Ambos foram ao pódio em Spa.
 
"De uma perspectiva de performance, nosso fim de semana em Spa nos deu muito trabalho. Ficamos atrás na classificação, e apesar do nosso ritmo de corrida ter sido promissor, não conseguimos vencer. No entanto, dada a nossa performance na Bélgica no ano passado, sinto que fizemos avanço. Não temos o carro mais rápido nas retas neste ano, mas fizemos progresso com as curvas de baixa e o jeito que nosso carro se comporta com pneus. Então, temos pontos positivos a levar de Spa", comentou o chefe de equipe.
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
Marcado por longas retas e pontos de freadas fortes, Monza é uma pista que também casa com o estilo da Ferrari, mas Wolff mantém as esperanças de um bom resultado com a Mercedes por entender que o time italiano não tem um ritmo de corrida tão forte quanto o de classificação.
 
"Não esperamos que o GP da Itália seja um fim de semana fácil. Monza é o circuito de potência na Fórmula 1, que premia quem tem motor forte e pouco arrasto. Enquanto não temos o pacote mais rápido, não é a pista ideal onde a velocidade de reta é chave. No entanto, vemos que a Ferrari parece muito forte no sábado, mas não tanto no domingo, e esse é o ponto que vencemos. Não seremos favoritos na Itália, mas vamos dar tudo para brigar contra o time vermelho neste fim de semana", seguiu.
 
Para finalizar, o chefe de equipe também destacou o entusiasmo dos fãs italianos, que apesar de torcerem bastante para a Ferrari, também são apaixonados pelo automobilismo em si.
 
"Monza é um evento especial por conta da pista histórica e atmosfera fantástica dos fãs. Você não precisa ser fã da Ferrari para admirar a paixão da tifosi. Eles podem torcer para um time diferente, mas sentem o mesmo amor pelas corridas que nos conduzem. Estamos ansiosos para um interessante fim de semana na Itália, que marca o fim da temporada europeia", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube