Mercedes vê McLaren como “inspiração” e elogia motor após vitória de Norris

Toto Wolff, chefe da Mercedes, disse que triunfo de Lando Norris em Miami mostra que motor é competitivo e sugere que problemas estão no W15

Chefe da Mercedes, Toto Wolff indicou que a vitória de Lando Norris no GP de Miami não causou nenhum tipo de ciúme nele, afinal, o triunfo foi de uma cliente dos motores da marca alemã. O dirigente preferiu ressaltar que a conquista da McLaren valoriza o trabalho feito pelo departamento responsável pela unidade de potência e reconheceu que o time de Woking é inspiração para voltarao caminho da competitividade na Fórmula 1.

Wolff viu o copo meio cheio após o triunfo de Norris. A vitória na sexta etapa da temporada de 2024 da Fórmula 1, realizada no fim do mês de abril, mostrou que o motor da Mercedes é competitivo e o problema não está na unidade de potência. A dedicação em Brackley vai ser em solucionar os problemas de acerto no W15, que tem feito Lewis Hamilton e George Russell terem resultados inexpressivos neste ano.

Nas seis corridas realizadas até aqui, não foram poucas as reclamações dos pilotos em torno da falta de competitividade da Mercedes. Sem ganhar desde na F1 desde 2021, Hamilton chegou a dizer que está farto do momento da equipe.

“Se não formos nós a vencer, gostaria que uma equipe com motor Mercedes vencesse. Isso mostra que nossa unidade de potência é competitiva. A McLaren estava em 16º ou 18º lugar no ano passado, muito longe de ter ritmo e, em menos de 12 meses, deu a volta por cima. Portanto, é bom para nós vermos isso, é uma boa inspiração”, disse Wolff à plataforma norte-americana SiriusXM.

Wolff não esconde os problemas da Mercedes em 2024 (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

Como mencionado pelo dirigente, a McLaren abriu 2023 andando no fundo do grid. A virada do time de Woking veio após as atualizações apresentadas no GP da Áustria do ano passado, que fez o time saltar para as primeiras posições. Até chegar no Red Bull Ring, a equipe havia marcado 17 pontos em oito etapas realizadas. O salto foi tanto que fecharam o Mundial de Construtores na quarta colocação, com 302 tentos — anotaram 285 pontos nos outros 14 GPs.

É nessa evolução que Wolff sugeriu se inspirar na McLaren, porém, reconhece que a Mercedes precisa ter mais conhecimento sobre o carro para que as constantes atualizações sejam assertivas ao W15.

“Nosso carro ainda é difícil de ajustar, quase que na tentativa e erro, sabemos como é. Estamos trazendo peças, não é questão de corridas ou semanas, mas estamos chegando lá”, disse.

“As atualizações estão chegando o tempo todo. Não se trata de um ganho milagroso de 0s2, é sobre mais aprendizado e mais peças vindo”, revelou.

Fórmula 1 retorna neste fim de semana, de 17 a 19 de maio, em Ímola, para o GP da Emília-Romanha. E o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO EM TEMPO REAL.

:seta_para_frente: Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
:seta_para_frente: Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.