Mesmo caindo para quinta força da F1, Williams anuncia lucro de R$ 40 milhões no primeiro semestre de 2017

Ainda que tenham perdido a quarta posição no Mundial de Construtores, a Williams seguiu com sua estabilidade financeira e anunciou que significativo aumento nos números nos primeiros seis meses deste ano. A equipe de Felipe Massa e Lance Stroll lucrou em torno de R$ 42 milhões

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Atualmente quinta colocada no Mundial de Construtores, a Williams publicou seus resultados financeiros nesta terça-feira (26) e informou que obteve um lucro superior £ 10 milhões (aproximadamente R$ 42 milhões) no primeiro semestre de 2017. O valor apresentado não leva em consideração os impostos. 

 
A equipe inglesa alcançou o sucesso financeiro ao melhorar a competitividade na F1 em 2014, quando completou a temporada na terceira colocação. Um ano depois, aquele resultado ainda ajudou o time a conquistar uma maior estabilidade. E, apesar de ter terminado o campeonato na quinta posição no ano passado, o que a fez perder dinheiro em termos de premiação, a esquadra de Grove ganhou um novo impulso com a chegada de Lance Stroll, cujo pai bilionário financiou sua estreia no Mundial. Entra na conta também os patrocinadores adicionais, como a Martini, que dá nome ao time.
Felipe Massa e Lance Stroll (Photo: Xavier Bonilla / Grande Premio)
Assim, os resultados financeiros da equipe mostram um lucro muito maior em 2017 no que diz respeito aos negócios na F1. Neste mesmo período no ano passado, a Williams havia lucrado £ 4,1 milhões (R$ 16 mi). Chefe-executivo da equipe britânica, Mike O'Driscoll afirmou que "o aumento nos números se deve em grande parte a itens únicos não recorrentes e às receitas associadas ao projeto de trabalho nesse período". 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

"Esses resultados demonstraram a nossa estabilidade financeira como um grupo e representam uma plataforma sólida a partir da qual podemos continuar desenvolvendo os nossos projetos na F1 e nas operações avançadas de engenharia", disse O'Driscoll.
 
"Estamos satisfeitos em celebrar o nosso 40º ano na F1 em 2017 e estamos confiantes de que, com os recentes investimentos em instalações, vamos acelerar o nosso progresso nos próximos anos", completou.
’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube