Mesmo “respeitado”, Leclerc aceita ser segundo piloto na Ferrari: “Deve haver certa hierarquia”

Charles Leclerc parece ter desistido de brigar por igualdade de condições na Ferrari. Após sete etapas em 2019, ele assumiu de vez o papel de segundo piloto, comentando que entende que em uma grande equipe "deve haver certa hierarquia"

Aparentemente, após sete etapas da temporada 2019 da Fórmula 1, Charles Leclerc desistiu de brigar em igualdade de condições com Sebastian Vettel na Ferrari.

Em entrevista ao jornal francês 'L'Equipe', o monegasco assumiu o papel de segundo piloto e ainda afirmou que "errou mais" que Vettel durante esta parte inicial da temporada – apesar de se sentir "respeitado" dentro da equipe, mesmo assim.

"As coisas mudaram desde o GP do Bahrein. Agora a equipe me respeita mais, porque demonstrei que sou capaz de ganhar. Mas eu entendo que deve haver uma certa hierarquia, primeiro e segundo pilotos, em uma equipe grande como a Ferrari", opinou Leclerc – lembrando a prova na Ásia em que dominou, mas perda de potência no motor entregou a vitória para Lewis Hamilton

Charles Leclerc e Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
Paddockast #22
O que torna uma corrida de qualquer categoria legal? E chata?

Sobre a posição atual no Mundial, em que aparece em quinto, 28 pontos atrás do companheiro (com Max Verstapppen entre eles), afirmou que Vettel "cometeu menos erros que eu. Ele perdeu o menor número de pontos o possível, respeito muito isso. Mas também demonstrei que posso ganhar corridas."

Por fim, de fato se colocou atrás do alemão em termos de chances: "É lógico que Vettel seja favorito, tem uma experiência incrível e é quatro vezes campeão do mundo."

"Eu tenho que fazer meu trabalho e cometer menos erros. Ele cometeu menos que eu", insistiu, para concluir, Leclerc.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube