Mesmo “triste” com decisão, Hamilton vê cancelamento de GP da Austrália como correto

Lewis Hamilton queria acelerar em Melbourne, mas celebra que a Fórmula 1 não tenha desafiado a ameaça do coronavírus, cancelando o GP da Austrália. O piloto destacou a pandemia como “muito séria” e pediu que pessoas sejam “realistas”

Lewis Hamilton acata o cancelamento do GP da Austrália de Fórmula 1, marcado para este fim de semana. O britânico acompanhou de perto o desenrolar de uma novela nos bastidores da categoria, consequência da pandemia do coronavírus e da infecção de um funcionário da McLaren. No fim das contas, mesmo com a decepção de deixar Melbourne sem pilotar, vale mais saber que a segurança do público e do paddock virou prioridade.
 
“É triste, mas é a decisão correta”, disse Hamilton. “Ninguém quer isso, nós todos só queremos entrar em nossos carros e correr, mas precisamos ser realistas e colocar a saúde e a segurança em primeiro lugar. A realidade é que isso é algo muito sério, com pessoas morrendo todos os dias e muita gente doente. Mesmo que não estejam doentes, muitos também são afetados financeiramente e emocionalmente”, seguiu.
Lewis Hamilton deixa Melbourne sem sequer pilotar (Foto: Mercedes)
“Ninguém sabe de verdade a dimensão disso que estamos enfrentando, mas deveríamos tomar todas as precauções para manter tantas pessoas em segurança quanto possível. Sei que é decepcionante, já que o esporte nos une em momentos difíceis, mas é a decisão certa. Ouçam o aviso de todos e fiquem em segurança”, destacou.
 
Hamilton já havia manifestado seu repúdio à realização do GP da Austrália antes mesmo do cancelamento. O britânico não entendia a necessidade de levar adiante a primeira corrida do ano em meio a tanta incerteza. O evento que estava confirmado começou a cair por terra com a decisão da McLaren de se abster da corrida. Depois, em reunião de emergência dos chefes de equipes da F1, a Mercedes se posicionou de forma contrária à prova. Red Bull, AlphaTauri e Racing Point votaram pela realização do GP, mesmo que com portões fechados, mas não levaram.
 
Sem GP da Austrália e com GP do Bahrein ainda alvo de incerteza, não se sabe ao certo quando começará a temporada 2020 da F1. A única outra prova oficialmente afetada pelo coronavírus é o GP da China, adiado e ainda sem data nova.

Paddockast #51
QUEM VENCEU DRIVE TO SURVIVE 2

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube