Mônaco mistura emoções com Ferrari na pole e brinca com protagonistas pelo título

A sensacional classificação do GP de Mônaco gerou sentimentos mistos nos protagonistas. A Ferrari se entusiasmou com a pole, mas não deixa de se preocupar com uma eventual punição. Max Verstappen esbravejou por não terminar a volta final, mas tem a chance de dar um golpe em Lewis Hamilton, que sai no pior grid da temporada 2021

A Ferrari não poderia ter escolhido lugar melhor para brilhar em 2021. De surpresa, a equipe italiana surgiu forte e muito veloz em Mônaco. A boa impressão deixada ainda nos primeiros treinos livres da quinta-feira foi confirmada, neste sábado (22), com a grande performance de Charles Leclerc e Carlos Sainz nas ruas do Principado. Sim, houve um acidente – que pode até custar caro –, mas não apaga o exuberante desempenho dos carros vermelhos em Monte Carlo. E a pole do piloto da casa abre a possibilidade de roteiros interessante para um GP que pode até indicar novos rumos da acirrada disputa pelo campeonato, entre Max Verstappen e Lewis Hamilton.

O carro italiano passou por atualizações precisas neste início de temporada, com o objetivo não só de proporcionar maior velocidade em reta – um dos graves problemas de 2020 -, mas também equilíbrio e eficiência aerodinâmica. Ao longo das primeiras corridas, a Ferrari fez mudanças no assoalho, na suspensão traseira e nas asas. As modificações proporcionaram um desempenho melhor em classificação e responderam muito bem em corrida, como aconteceu na Espanha. Mas o melhor estava mesmo guardado para Monte Carlo. Inclusive, algumas soluções pensadas para a prova à beira do Mediterrâneo começaram a ser estudadas ainda em Barcelona.

O resultado é um carro equilibrado e com enorme aderência mecânica. Foram esses elementos que fizeram com que Leclerc e Sainz avançassem decisivamente na tabela de tempos. A pole veio em cima desse trabalho e da velocidade imposta pelo anfitrião do fim de semana. É claro que a posição de honra foi garantida também pela batida no fim do Q3, que impediu os rivais – no caso, Verstappen de tomar a frente. O holandês vinha baixando as parciais até que foi avisado sobre a bandeira vermelha. E o desagrado no rádio é apenas um reflexo do quanto Max ficou frustrado. E precisou se contentar com o segundo posto do grid, à frente de Valtteri Bottas e Sainz.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Charles Leclerc bateu no final do Q3 e antecipou o fim da classificação (Foto: Beto Issa)

De qualquer jeito, a performance de Leclerc precisa ser celebrada pela Ferrari. A única ressalva se dá pelo acidente. A pancada lateral destruiu as suspensões e pode até causar um dano na caixa de câmbio. Até o momento, após uma primeira verificação, os engenheiros ferraristas não encontraram falhas que justifiquem uma troca do câmbio, o que geraria uma punição com a perda de cinco colocações no grid. A checagem definitiva será feita apenas neste domingo. Se a mudança for necessária, então a Ferrari deixa a posição de favorita que ocupa agora.

O posto de candidata à vitória se dá pelo desempenho apresentado até aqui e também pelas particularidades de Mônaco – hoje, uma pista de difícil ultrapassagem. Se tudo correr de maneira normal, é uma prova de uma única parada – apesar de muita gente ter se queixado da pouca aderência, esse não é um problema que a Ferrari sentiu, especialmente. A equipe, aliás, andou bem com os três tipos de pneus – a Pirelli levou os compostos macios para a etapa monegasca. E tanto o médio quanto o duro podem ser usados no domingo.

Assim sendo, apesar do mix de sentimentos, a escuderia tem nas mãos uma chance quase única de voltar a vencer na Fórmula 1. Se nada de errado ocorrer com o carro, Leclerc será um duro rival, enquanto Sainz vem do quarto posto tentando provar que podia ter sido ainda mais rápido na classificação, não fosse o próprio companheiro de equipe. A insatisfação após a sessão foi um indício muito claro.

LEIA MAIS
+Leclerc vibra com pole em Mônaco, mas alerta para risco de punição
+Ferrari revela que câmbio de Leclerc não sofreu danos em acidente

Max Verstappen vai largar na segunda posição (Foto: Beto Issa)

Mas se a Ferrari é favorita, o que sobra para os postulantes ao título? Bem, pode não parecer, mas a pole de Leclerc não é exatamente um cenário ruim para Verstappen. É claro que o RB16B nas mãos do holandês se mostrou rápido e muito adaptado às exigências do traçado do Principado – aliás, historicamente é uma boa pista para os taurinos. Max tem a chance de lutar pela vitória, ainda que as ultrapassagens em Mônaco sejam muito arriscadas, mas há um trabalho que pode ser feito com a ajuda do pit-wall também – e agora os energéticos não podem errar.

Só que há outro aspecto que Verstappen e a Red Bull precisam aproveitar mesmo: o fato de a Mercedes não se sentir confortável nas ruas monegascas. Hamilton vem apenas em sétimo e terá muito trabalho para escalar o pelotão, tendo nas mãos um carro difícil, que teimou com o heptacampeão ao longo da classificação.

Então, a situação de Max é a seguinte: os riscos terão de ser cuidadosamente calculados e, ao mesmo tempo, não poderá deixar de tirar proveito da desvantagem adversária. E ainda terá de anular qualquer movimento vindo de Valtteri Bottas – único a conseguir tirar algum desempenho do W12.

Lewis Hamilton é apenas o sétimo no grid (Foto: Beto Issa)

Já Hamilton está em uma condição ainda mais perturbadora. O líder do campeonato já decretou que a “vitória está fora do alcance”. A Mercedes enfrentou dificuldades para aquecer os pneus, mas de acordo com Hamilton, as mudanças que foram feitas no carro não ajudaram em nada. Além dos problemas com os compostos, o multicampeão tentou alterações na suspensão e na configuração de freios, mas nada surtiu efeito.

“Tive muito pouca aderência, e isso me levou a ultrapassar o limite, mas não melhorou. Valtteri foi capaz de tirar alguma coisa, mas acho que está claro que tivemos problemas. Sábado é o dia mais importante aqui e este resultado obviamente coloca a vitória fora do nosso alcance. O resultado mínimo será o sétimo. Depois veremos se podemos fazer algo mais”, disse um desolado Hamilton.

Portanto, mais do que a Ferrari como favorita, Mônaco tem potencial para causa uma reviravolta divertida em um campeonato que segue de grandes histórias.

LEIA TAMBÉM
+ As declarações dos pilotos após sábado de classificação do GP de Mônaco

O GP de Mônaco, quinta etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, tem largada prevista para 10h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar