Na chegada ao Albert Park, Van der Garde toma chá de cadeira e vê mecânicos da Sauber lhe darem as costas

Não vai ser nada fácil, a vida de Giedo van der Garde neste fim de semana em Melbourne. O holandês chegou na manhã desta sexta-feira ao circuito australiano, teve de esperar para entrar no paddock e ainda viu os mecânicos da Sauber deixarem a garagem da equipe assim que entrou nela

A figura mais aguardada deste fim de semana chegou ao circuito de Albert Park nesta sexta-feira (13) pela manhã na Austrália. Era pouco antes das 10h locais (20h da quinta-feira em Brasília) quando o holandês, portando uma mochila com seu capacete e outros pertences, apareceu e logo se destinou ao paddock.

Mas para entrar nele, precisava de uma credencial. Aquela que portava não funcionou. E de frente para o aparato eletrônico, Van der Garde ficou parado.

Van der Garde entra no paddock em Melbourne (Foto: Twitter/Diego Mejia)

Van der Garde esperou por 25 minutos impacientemente até que um passe válido lhe fosse dado para encostar na catraca e, então, ir rumo aos boxes da Sauber. 

Então aconteceu o inesperado: os mecânicos da Sauber que estavam na garagem saíram em debandada, deixando o piloto sozinho. Os funcionários da equipe partiram para a frente do motorhome. Sem graça, ficou analisando o carro de Marcus Ericsson para medir sua altura.

Inclusive, Van der Garde acabou vestindo o macacão de Ericsson.

Van der Garde veste macacão de Ericsson em Melbourne (Foto: Twitter/Diego Mejia)

Há uma questão importante: a superlicença. Embora ela tenha sido solicitada a tempo, o Quadro de Reconhecimento de Contratos da F1 entende que o acordo entre a Sauber e o piloto encontra-se encerrado, e não houve por parte da equipe nenhuma mudança desde então nesta situação. Assim, levanta-se a possibilidade de que Van der Garde faça o molde de seu banco, mas só esteja disponível para disputar a corrida no GP da Malásia, daqui duas semanas.

A Suprema Corte do estado de Victoria confirmou nesta quinta-feira pela manhã no horário local a vitória de Van der Garde na ação que moveu contra a Sauber às vésperas do GP da Austrália, que abre a temporada 2015 da F1. Na verdade, a fase final da audiência confirmou que foi a Sauber quem se colocou nesta situação delicadíssima. A escuderia chefiada por Monisha Kaltenborn — que esteve na Corte para acompanhar o julgamento — assinou contratos com Nasr e Ericsson sendo que o de Van der Garde estava em vigor. 

Isso significa dizer que são três pilotos disponíveis, sendo que a Sauber tem de colocar Van der Garde para correr.

O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as ações do fim de semana na Austrália AO VIVO e em TEMPO REAL.

Flavio Gomes: Não há clima para Van der Garde correr

determinarTipoPlayer(“15402575”, “2”, “0”);

QUEM É QUEM

Na terceira parte do Guia F1 2015, o GRANDE PRÊMIO faz um raio-X de cada uma das dez equipes do grid para o Mundial que começa neste fim de semana na Austrália, na pista de Melbourne, e que marca a 66ª temporada da história da F1.

O especial também traz as fichas completas dos 22 (!!!) pilotos que vão disputar o título mundial nas 19 ou 20 corridas previstas pelo calendário deste ano. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube