F1

Na despedida, Palmer mostra gratidão à Renault e revela próximos passos: “Sentar no sofá e comer muito”

Assim que deixou a última corrida que disputou pela Renault, Jolyon Palmer gravou um vídeo de despedida e agradecimento. Preferiu não reclamar ou fazer acusações, mas agradeceu e admitiu que a decisão da equipe é perfeitamente compreensível
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Jolyon Palmer (Foto: AFP)


Chegou o fim da linha para Jolyon Palmer na Renault. No GP do Japão deste domingo (8), o inglês fez sua despedida da equipe. Não teve nada de especial na prova, um 12º lugar que não rendeu pontos e abriu caminho para a chegada de Carlos Sainz Jr. a partir do GP dos Estados Unidos. Depois da corrida, Palmer fez um vídeo de despedida e não contestou a decisão. Apenas agradeceu e revelou seu próximo passo: um longo descanso.
 
Com apenas oito pontos no Mundial de Pilotos, Palmer admitiu que a temporada é bem ruim da parte dele e que ainda não deu tempo de pensar no que fará do futuro. Quer dizer, agora ele vai comer bastante e passar muito tempo deitado. É depois disso que vai resolver qual tipo de carro irá guiar. 
 
"É hora de dizer adeus. Foram três anos no time! Tenho grande agradecimento a fazer ao pessoal da garagem. Eles tiveram que reparar meu carro algumas vezes nessa temporada e sempre com um sorriso no rosto. Aos engenheiros também, com quem tenho uma ótima relação", disse. "É uma pena que não deu certo, mas não posso culpá-los. Pessoalmente, nos divertimos muito. Vou deixar alguns amigos aqui e na fábrica. É uma pena que tenha que terminar, mas foi um ano difícil, não dá para negar. Houve coisas que não posso controlar, mas eu gostaria de melhorar também", falou. 
Jolyon Palmer (Foto: Renault)
"Passamos por muita coisa e acho que é a hora certa para cortar relações. Toda a sorte para a equipe e Carlos [Sainz] no futuro. Quanto a mim, honestamente não sei o que vou fazer ainda. Vou sentar no sofá, colocar os pés para cima e comer muita comida. Ainda não sei o que vou fazer, talvez seja na F1, talvez não. mas vocês vão me ver de novo", seguiu.
 
Em comunicado, o diretor-esportivo da Renault, Cyril Abiteboul, também elogiou o desempenho de Palmer. "Hoje foi a última corrida de Jolyon. Foi particularmente desafiador começar do fim do pelotão graças  a uma boa estratégia e corrida sólida. A performance dele é uma outra demonstração do profissionalismo e lealdade. Foi uma ótima despedida da família Renault. Nós desejamos o melhor a ele", falou.

A F1 volta em duas semanas, 22 de outubro, para o GP dos Estados Unidos de F1. GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades da F1 em Austin AO VIVO e em TEMPO REAL, com livetiming e gráfico interativo.
HÁ ESPERANÇA?

MESMO COM RESULTADO RUIM, VETTEL GANHA FORÇA NA MALÁSIA