Na Garagem: motor quebra e impede Massa de reassumir liderança da F1 2008

A vitória no GP da Hungria recolocaria Felipe Massa à frente de Lewis Hamilton no Mundial de F1, mas o motor Ferrari quebrou a três voltas do fim

Um dos momentos marcantes do campeonato de 2008 veio a três voltas do fim do GP da Hungria: a explosão do motor da Ferrari de Felipe Massa, o líder da prova e quase o líder do campeonato.

 
Quase porque a diferença entre Lewis Hamilton e ele antes da largada em Hungaroring era de quatro pontos, e o inglês era apenas o sexto colocado. Desta forma, a tabela de pontuação indicaria 64 a 61 a favor do brasileiro se a falha mecânica não acontecesse.
A belíssima largada de Massa na Hungria em 2008 (Foto: Bridgestone Motorsport)
 Massa largou em terceiro, mas teve uma largada fantástica. Ele foi por fora para cima das duas McLaren, travou as rodas e superou Hamilton e o finlandês Heikki Kovalainen.
 
A partir de então, o ferrarista foi controlando a corrida. Não abriu tanto para Hamilton, mas também não estava sendo atacado. Tudo mudou na 40ª volta, com o inglês fazendo um pit-stop fora de hora por um furo de pneu. Na volta à pista, ele era somente o sexto colocado.
Kovalainen faz a festa pela primeira e única vitória da carreira na F1 (Foto: Daimler AG)
Apenas se preocupando em levar a F2008 para casa, Massa tinha 20s de vantagem para Kovalainen quando o motor quebrou. O finlandês, cujo contrato havia sido renovado para 2009 dias antes, herdou a ponta para vencer pela única vez na carreira. Timo Glock e Kimi Räikkönen completaram o pódio. No campeonato, Hamilton abriu 62 a 54, e Kimi subiu para os 57 pontos.
 
A Massa, restou sentar e chorar — literalmente. Ele desceu do carro, subiu o muro dos boxes com a ajuda de um fiscal, sentou e desabou em lágrimas debaixo do capacete. 
 

F1 2008 GP11 HUNGARY Budapest Race ITV por johann-alboretto

Felipe Massa caminhando lentamente de volta aos boxes (Foto: Ferrari)

PADDOCK GP #40 RECEBE SÉRGIO JIMENEZ

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube