F1
09/05/2018 17:00

Na Garagem: Prost vence na Espanha e sobe ao pódio com Senna e Schumacher

Há exatos 25 anos, Alain Prost disputava a vitória do GP da Espanha com o companheiro Damon Hill e reforçava, pela primeira vez em pista seca naquela temporada, a força dominante da Williams. Mas Hill teve problemas, abandonou e deixou Prost livre para ganhar. Com Ayrton Senna em segundo e Michael Schumacher em terceiro, foi a única vez na história que o trio subiu junto ao pódio
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 O pódio: Prost, Senna e Schumacher (Foto: Reprodução/Twitter)


14 títulos do Mundial de F1 subiram aos três degraus do pódio do Circuito da Catalunha há exatos 25 anos, na edição do GP da Espanha de 1993. Alain Prost venceu a corrida com sobras e teve a seu lado Ayrton Senna e Michael Schumacher. Foi a única vez em que os três dividiram espaço na solenidade, mas o suficiente para marcar a história.
 
Estava claro que o Mundial de 1993 seria dominado pela Williams de cabo a rabo, assim como na temporada anterior. E, ainda que nas primeiras etapas Prost tenha sofrido com seguidas corridas na chuva e Senna fosse muito bem no que seria o último ano dele pela McLaren, a disparidade era visível. Na Espanha, a Williams dominou a classificação por completo, com Prost na pole pela quinta vez em cinco oportunidades e Damon Hill largaria em segundo e Senna e Schumacher formariam a fila seguinte.  
 
Com pista seca, a batalha era claramente entre as duas Williams. E Hill largou melhor, assumindo a ponta e ponteando o escape da equipe inglesa. Demorou 11 voltas até que Prost, quase sempre mais rápido, conseguisse tomar a ponta de Hill. Os dois já sumiam com relação a Senna, terceiro colocado convicto.
 
Quando as Williams chegaram aos retardatários, tinham mais de 10s de vantagem para Senna e 20s para Schumacher. Após uma série de carros deixados para trás, Hill voltava a incomodar o companheiro numa disputa real pela vitória. Damon, que seria campeão mundial três anos depois, ainda lutava pela primeira vitória na temporada.
Prost e Hill (Foto: Reprodução/Twitter)
A corrida avançava com os acontecimentos naturais. Johnny Herbert, da Lotus, deixou a prova com um problema de suspensão; Martin Brundle e Ukyo Katayama, respectivamente de Ligier e Tyrrell, se acharam enquanto disputavam posição e também deixaram a disputa; o mesmo para Phillipe Alliot, da Larrousse, com problemas de transmissão. Isso nas primeiras 30 de 63 voltas.
 
Prost começou a ter problemas na dirigibilidade do carro e viu Hill encostar. O francês fazia o que dava para igualar as voltas voadoras do companheiro, mas tudo parecia apontar para a primeira vitória de Hill em 1993. Até que, na 41ª volta, o inglês precisou ir aos boxes por conta de uma perda de potência do motor Renault V10 da Williams. Fim de corrida para ele.
 
Daí em diante, Prost passou a ter a opção de controlar a corrida. Fabrizio Barbarazza, Jean Alesi, Andrea de Cesaris, Karl Wendlinger e Luca Badoer, respectivamente por Minardi, Ferrari, Tyrrell, Sauber e Lola abandonaram quase juntos de Hill. JJ Lehto e Alessandro Zanardi, por Sauber e Lotus, deixaram a corrida depois, já perto do fim. Zanardi, aliás, quase golpeou Prost pouco antes de abandonar com problemas no motor.
 
Da 45ª volta em diante, Schumacher ganhou força. O piloto da Benetton começou a remontar a desvantagem para o segundo colocado Senna, embora estivesse longe demais. Apenas os dois e Ricciardo Patrese, companheiro de Michael na equipe italiana, seguiam na volta de Prost. 
Schumacher tenta tomar o segundo lugar de Senna (Foto: Reprodução/Twitter)
Senna vinha com certa tranquilidade para garantir o segundo posto, mesmo com os esforços de Schumacher, mas precisou entrar nos boxes com um pequeno problema no pneu dianteiro esquerdo. Um atraso no pit-lane que quase custou mais que deveria, com Senna voltando à pista com pouca vantagem para Schumacher. Os dois passaram a trocar voltas mais rápidas da corrida, ao passo que Prost não fazia mais qualquer esforço para aumentar a velocidade.
 
As chances de Schumacher alcançar o segundo lugar, no entanto, acabaram quando o alemão escorregou no óleo deixado na pista pelo motor estourado de Zanardi. Uma passada por fora da pista não teve consequências tão desastrosas para Schumacher, mas atrasou o caminho que tinha e fez Ayrton se distanciar. 
 
Prost confirmou a vitória, terceira na temporada e 47ª na carreira, enquanto Senna e Schumacher fecharam o pódio com Patrese, Michael Andretti e Gerhard Berger fechando os pontos. Christian Fittipaldi e Rubens Barrichello, por Minardi e Jordan, ficaram com a oitava e a 12ª colocações. 
O pódio: Prost, Senna e Schumacher (Foto: Reprodução/Twitter)
Os três foram ao pódio, na época dois tricampeões e um jovem no qual depositava-se muita expectativa. No caminho para o quarto título da carreira, Prost venceria mais quatro corridas naquele ano, enquanto Senna ainda ganharia três. Schumacher também ganhou uma, em Portugal. Além deles, apenas Hill venceu em 1993. Foi o último ano antes de Michael ser campeão da F1, algo que, além de 1994, se repetiria em 1995 - ainda pela Benetton - e entre 2000 e 2004 pela Ferrari.
 
Além dos 14 títulos, os números totais do trio compreendem incríveis 183 vitórias, 166 poles e 340 pódios.