F1
02/08/2017 12:56

Na volta à F1, Kubica completa distância de duas corridas na Hungria e termina em quarto. Vettel é o mais rápido

Sebastian Vettel nem andou de tarde, mas o tempo da manhã foi bom a ponto de fechar o segundo e último dia de testes da F1 na liderança. Robert Kubica, por sua vez, superou a marca de 140 voltas, equivalente a dois GPs de F1
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)

Sebastian Vettel nem precisou ir à pista durante a tarde para fechar a quarta-feira (2) de testes da F1 na Hungria em primeiro. Mesmo treinando apenas durante a manhã, o alemão deixou a Ferrari na liderança, repetindo o feito de Charles Leclerc na terça-feira.
 
A liderança veio com certo conforto. O tempo de Vettel com supermacios foi 0s2 melhor do que o de Lando Norris, da McLaren, que usou ultramacios. O terceiro lugar ficou com a Ferrari de Kimi Räikkönen, 0s7 atrás do companheiro de equipe depois de andar apenas no turno da tarde.
 
O grande protagonista do dia pintou na quarta colocação. Robert Kubica, de volta a uma sessão oficial da F1 após seis anos, fez um belo trabalho. E em mais de um aspecto: além de mostrar velocidade, o polonês alcançou a marca de 142 voltas, equivalente à distância de dois GPs de F1.
Robert Kubica testou pela primeira vez um carro atual da F1 nesta quarta-feira na Hungria (Foto Renault)

O tempo de Kubica também foi bom, mas traz dados bastante relativos. O tempo do polonês foi apenas 0s1 mais lento do que o de Jolyon Palmer no treino classificatório do GP da Hungria, o que certamente é bom para alguém que passou tanto tempo afastado. Mas existe um porém: Kubica usou pneus ultramacios, enquanto Palmer andou com supermacios. Além disso, não se sabe ao certo quais as quantidades de combustível usadas pelo polonês ao longo do teste.
 
O piloto com maior quilometragem no dia foi Luca Ghiotto, que testou pela Williams. O italiano superou a marca de 160 voltas, um feito importante para alguém que nunca havia testado um carro de F1. Os tempos de volta, por sua vez, não foram incríveis: o piloto usou apenas pneus macios e pintou em 11º.
 
A atividade teve três bandeiras vermelhas, todas nos últimos 30 minutos. Uma foi causada por Daniil Kvyat, que parou na pista, outra por Ghiotto, e a terceira por George Russell. Quando Russell quebrou, a organização optou por encerrar o teste em definitivo, mesmo restando quatro minutos para o fim da sessão

Saiba como foi a tarde do segundo dia de testes coletivos na Hungria
 
Como de hábito, pouca coisa aconteceu nos primeiros minutos do turno da tarde dos testes. Talvez ainda com as barrigas cheias por conta do almoço, as equipes demoravam a mandar pilotos à pista.
 
Foi só depois de dez minutos que a ação começou de fato. Luca Ghitto, pela Williams, foi o primeiro a anotar voltas durante a tarde. Robert Kubica, de Renault, e Danii Kvyat vieram pouco depois. O russo, aliás, assumia a Toro Rosso depois do teste matinal de Carlos Sainz Jr.
Sebastian Vettel foi o líder do segundo dia de testes (Foto: Beto Issa)

Mesmo sem anotar tempos espetaculares, Kubica fazia um belo trabalho em termos de quilometragem. O polonês logo encaixou uma sequência de 15 voltas com pneus macios, chegando ao total de 91 ao longo do dia. Robert era o piloto com mais voltas acumuladas, e não tardou em superar a barreira de 100 giros.
 
Se a questão da quilometragem chamava atenção, o mesmo não pode ser dito dos tempos em si. Depois de 1h30min de teste vespertino, praticamente nada havia mudado. A novidade era Santino Ferrucci, agora com um tempo de volta 0s3 melhor do que o da manhã. Kvyat, anotando suas primeiras voltas do dia, andava com tanque mais cheio e surgia apenas em 11º na tabela.
 
Foi só depois de duas horas que um piloto realmente cresceu em termos de tempos. E foi logo Kubica: o 1min19s6 da manhã foi trocado por 1min18s9 com supermacios, surgindo em quinto na tabela de tempos. A impressão é de que Robert está fazendo voltas rápidas, deixando a simulação de corrida de lado. Mesmo assim, a volta do polonês ainda é aproximadamente 0s5 pior do que a de Jolyon Palmer no Q2 do GP da Hungria.
 
30 minutos depois, Kubica apelou. Com ultramacios, o polonês baixou para 1min18s5. Ainda é um tempo pior do que o de Palmer, mesmo usando um composto mais macio.
Luca Ghiotto foi o piloto que mais andou (Foto: Reprodução/Twitter)

Enquanto Kubica evoluía em termos de voltas, a liderança no ranking de quilometragem ganhava um novo dono. Ghiotto somou incríveis 70 voltas na primeira metade da tarde, superando a marca de 130 giros.

Tão logo a última hora de teste começou, a maioria dos pilotos começou a se dedicar aos compostos mais aderentes. Kimi Räikkönen, com supermacios, melhorou para 1min17s8, mas seguia em terceiro. Norris, com ultramacios, chegou ao 1min17s3, se aproximando perigosamente do tempo de Vettel, 1min17s1.
 
A primeira bandeira vermelha da tarde foi acionada com 30 minutos para o fim. Kvyat, com um problema mecânico foi o responsável. A bandeira verde foi acionada dez minutos depois, mas muito brevemente. Quase que instantaneamente, Ghiotto parou pouco depois de deixar os boxes. O italiano conseguiu voltar a andar por si só, o que impediu uma paralisação muito longa.
 
Mas o esforço de Ghiotto foi em vão. Pouco depois, Russell teve problemas mecânicos e forçou o acionamento da terceira amarela seguida. Dessa vez, mesmo com tempo restando no cronômetro, a organização encerrou o treino em definitivo.

F1, Testes Coletivos, Hungaroring, Segundo dia:

1   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 1:17.124   40
2   47 Lando NORRIS ING McLaren Honda 1:17.385 +0.261 87
3   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari 1:17.842 +0.718 55
4   46 Robert KUBICA POL Renault 1:18.572 +1.448 138
5   55 Carlos SAINZ JR. ESP Toro Rosso Renault 1:18.850 +1.726 68
6   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault 1:19.116 +1.992 54
7   35 Lucas AUER AUT Force India Mercedes 1:19.242 +2.118 49
8   63 George RUSSELL ING Mercedes 1:19.391 +2.267 84
9   35 Nikita MAZEPIN RUS Force India Mercedes 1:19.692 +2.568 44
10   54 Pierre GASLY FRA Red Bull Tag Heuer 1:20.337 +3.213 102
11   41 Luca GHIOTTO ITA Williams Mercedes 1:20.414 +3.290 157
12   45 Santino FERRUCCI EUA Haas Ferrari 1:20.994 +3.870 112
13   36 Nobuharu MATSUSHITA JAP Sauber Ferrari 1:21.998 +4.613 116
 
BUEMI PERDEU PARA SI MESMO. E DI GRASSI FEZ POR MERECER TÍTULO DA F-E