Nasr se vê em condições de brigar “no meio do grid” após se preparar da maneira ideal: “Mais que isso seria difícil”

Felipe Nasr concluiu a primeira pré-temporada da carreira de piloto titular de F1 bem contente com o trabalho que fez junto da equipe Sauber em uma preparação que considera ideal para o início do campeonato. Principal força do time é a confiabilidade, na avaliação do brasileiro de 22 anos

Faltam exatamente duas semanas para que Felipe Nasr alinhe pela primeira vez no grid de um GP de F1. E a preparação para a estreia na principal categoria do planeta não poderia ter sido melhor. É essa avaliação que faz o piloto de 22 anos, que defenderá a Sauber em 2015.

 
Ao longo da pré-temporada, o novato percorreu um total de 2971 km nos circuitos de Barcelona e Jerez. É o equivalente a aproximadamente 9,9 corridas. Só neste domingo (28), o último dia da preparação, foram 159 voltas completadas — ou 740 km.
 
Não podia ser melhor. “Ter feito mais que isso seria difícil”, afirmou Nasr em entrevista aos jornalistas brasileiros após o fim dos testes na Espanha.
Felipe Nasr foi o piloto que mais andou na última semana de testes da F1 em Barcelona (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
“A gente cumpriu todos os programas nesta semana, não faltou nada. Fizemos duas simulações de corrida. Mas se pegar o tanto de volta que a gente deu, o carro é confiável, não apresentou problema, tudo que a gente queria a gente conseguiu”, celebrou. A confiabilidade do C34 é o que passa o maior otimismo para Nasr: “O importante é que o carro é confiável, e isso para a gente é melhor”.
 
Agora é pensar no GP da Austrália, e ele está certo de que poderá brigar por um lugar no pelotão intermediário em Melbourne. “Eu acho que não estamos tão longe dessas equipes grandes. Claro, tem um espaço, mas a gente vai estar no meio do grid com certeza”, falou.
 
O objetivo é chegar aos pontos. “Tendo condições favoráveis para a gente na corrida, pode ser que aconteça. O importante é que a gente esteja preparado para que, com a oportunidade aparecendo, a gente agarre. Melbourne é uma pista que eu não conheço. Tenho que usar os treinos livres para conhecê-la ao máximo. E a corrida vai depender muito da estratégia e dos pneus também. Mas para mim vai ser uma experiência nova dividir o grid com todo mundo. Você sabe como é, é aquele caos, mas eu estou me sentindo bem preparado. Isso que é o importante”, completou.
 
Primeira etapa do Mundial de F1, o GP da Austrália será no dia 15 de março com largada às 2h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL.
OUTRA CATEGORIA

A sexta-feira (27) foi o primeiro dia em que Jenson Button pôde realmente tirar impressões mais aprofundadas do novo carro da McLaren durante toda a pré-temporada. E agora o piloto inglês tem a certeza de que o caminho diferente seguido pelo time no projeto do MP4-30 é o mais correto e permitirá ao time, em algum momento ainda incerto no futuro, voltar a vencer. Pela 1ª vez livre dos problemas de confiabilidade, Button conheceu melhor o bólido e disse, ao ser perguntado pelo GRANDE PRÊMIO em Barcelona, que até parece se tratar de “outra categoria”.

UM POUCO DEMAIS

Mesmo satisfeito com o trabalho desta sexta, Valtteri reconheceu que ficou surpreso com o ritmo demonstrado pela Mercedes de Rosberg. “Me senti ok, mas estou um pouco surpreso com a velocidade da Mercedes”, admitiu. “É difícil saber exatamente o quão à frente eles estão, mas eles estão na frente, então acho que é o time a ser batido”, observou. Ainda assim, Bottas se mostrou confiante na boa forma do FW37 para o GP da Austrália, primeira prova da temporada 2015 da F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube