Newey admite que Red Bull deveria ter iniciado mais cedo projeto do RB10: “Teria sido inteligente”

Adrian Newey, projetista e diretor-técnico da Red Bull, reconheceu que a equipe austríaca deveria ter iniciado os trabalhos com o novo carro um pouco mais cedo no ano passado. Os atuais campeões enfrentaram uma pré-temporada complicada neste ano


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Diretor-técnico da Red Bull, Adrian Newey admitiu que a equipe austríaca deveria ter se concentrado no projeto do RB10 um pouco mais cedo no ano passado. Os atuais campeões viveram uma pré-temporada conturbada em Jerez e no Bahrein neste ano e vão iniciar o Mundial, neste final de semana, com pouquíssima quilometragem na comparação com as rivais.

O RB10, pilotado por Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo, acumulou apenas 320 voltas durante as três baterias de testes coletivos — menos de um terço do que somou a Mercedes, por exemplo. A esquadra de Milton Keynes enfrentou falhas em relação à instalação do motor e lutou contra o superaquecimento dos componentes durante todos os 12 dias de atividades.


Adrian Newey reconheceu que o time deveria ter iniciado mais cedo o trabalho com o RB10 (Foto: Getty Images)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A Red Bull decidiu, em agosto do ano passado, avançar com o desenvolvimento do RB9 para maximizar suas chances de manter seus títulos. A medida foi muito bem-sucedida, já que Vettel venceu todas as nove provas finais da temporada 2013, assegurando o quarto Mundial consecutivo.

"Olhando para trás, teria sido mais inteligente se tivéssemos nos concentrado mais cedo e por completo no novo carro", reconheceu o projetista do time ao ‘Red Bulletin’, publicação da própria marca de bebidas energéticas. "Em agosto, ninguém poderia imaginar que estaríamos tão à frente com o RB9 até o fim da temporada", completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube