Rosberg diz que derrota dolorida para Hamilton em 2015 “aguçou motivação”

Nico Rosberg recordou a dor de ser derrotado por Lewis Hamilton em 2013, 2014 e 2015. Foram golpes duros, mas que motivaram o alemão para ser campeão em 2016

Pedro Henrique Marum refletiu sobre o 2021 de Daniel Ricciardo no GP às 10

Aposentado desde o título na Fórmula 1, Nico Rosberg ainda mantém na retina a carreira nas pistas. Mais precisamente, os duelos travados com o grande nêmesis da carreira, Lewis Hamilton. Desta vez, o alemão relembrou o ano de 2015, quando foi derrotado pelo ex-companheiro pelo terceiro ano seguido. Doeu, mas serviu de motivação para ser campeão em 2016.

“Na época as pessoas diziam que eu era bonzinho demais para ser campeão mundial contra alguém impiedoso como Lewis”, disse Rosberg, entrevistado pela revista Times. “Perdi para ele três anos seguidos. Isso foi dolorido, na última vez. Me tranquei no quarto de hotel e me lembro de pensar que precisava ir ao extremo. Isso apenas aguçou minha motivação e meu foco”, seguiu, fazendo referência às derrotas em 2013, 2014 e 2015.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Nico Rosberg foi derrotado por Lewis Hamilton na Mercedes (Foto: Mercedes)

O triunfo do alemão veio apenas em 2016, na última corrida do ano, no GP de Abu Dhabi. Na ocasião, Hamilton recebeu a bandeirada em primeiro, com Rosberg logo atrás. “Fui para o limite na última curva. Não poderia ter sido mais intenso. Ter vencido Lewis, em um carro igual ao dele, depois de ter sofrido contra ele, foi simplesmente perfeito”, afirmou Rosberg.

Apesar de ter se aposentado da categoria após o título, Rosberg ainda nutre certa rivalidade com Hamilton, já que ambos costumeiramente seguem trocando farpas via imprensa. Ao se recordar da rivalidade, o alemão aproveitou o ensejo para citar o novo capítulo na história dos dois: as disputas entre suas respectivas equipes na Extreme E, categoria elétrica de rali.

“Fico feliz que ele tenha se juntado a este caminho. É muito legal, já que temos, por coincidência, as duas melhores equipes e estamos correndo um contra o outro. No momento estou liderando. Vencemos as duas primeiras corridas, mas é muito cedo se tratando de campeonato. Poderemos medir isso apenas no fim do ano”, finalizou Rosberg.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar